Flórida: Aluna diz que viu professor ser baleado na porta da sala

Estudante diz que professor destrancou a sala de aula para os alunos se abrigarem, mas não conseguiu entrar e foi atingido pelo atirador

Bombeiros afirmaram que pelo menos 14 pessoas foram levadas para hospitais da região

Bombeiros afirmaram que pelo menos 14 pessoas foram levadas para hospitais da região

Reuters

Uma aluna da escola Marjorie Stoneman Douglas, em Parkland, Flórida, contou à imprensa local que viu seu professor ser baleado na porta da sala de aula durante o tiroteio na tarde desta quarta-feira (14). Dezessete pessoas morreram após o ataque.

Alex, de 13 anos, contou à rede de televisão local WSVN que sua turma estava prestes a sair da sala quando soou o alarme de incêndio. Por coincidência, a escola havia feito um treinamento contra incêndios no mesmo dia, e todos estranharam.

"O professor trancou a porta e todo mundo estava indo para a escada quando o alarme parou e ouvimos os barulhos dos tiros. Ele destrancou a porta e corremos para dentro, mas não deu tempo dele entrar de novo. A porta ficou aberta, vimos o rapaz atirar nele e passar andando. Ficamos quietos para ele não nos notar e o professor ficou lá no chão", relatou a estudante.

O principal suspeito, Nikolas Cruz, foi preso a cerca de 3 quilômetros do local do crime. Ele é ex-aluno da escola.

O tiroteio foi o 18º registrado nos Estados Unidos apenas este ano.