Novo Coronavírus

Internacional Flórida continua a bater recorde na pandemia: 9.585 casos em 24 horas

Flórida continua a bater recorde na pandemia: 9.585 casos em 24 horas

Número de infecções disparou depois que estado entrou na segunda fase da reabertura. Na última semana mais de 33 mil contágios foram identificados

Flórida registra novo recorde de casos

Flórida registra novo recorde de casos

Cristobal Herrera/EFE/EPA - 27.6.2020

O estado da Flórida bateu neste sábado (27) mais um recorde durante a pandemia de coronavírus: 9.585 novos casos em um só dia, enquanto autoridades de condados e cidades destacam que todos precisam colaborar para evitar os contágios.

Segundo o Departamento de Saúde estadual, desde 1º de março foram confirmados 132.545 casos e 3.390 mortes na Flórifa, onde os contágios aumentam desde o início da segunda fase da reabertura econômica neste mês. Na última semana, mais de 33 mil contágios foram identificados.

Nas últimas 24 horas, 24 pessoas morreram com covid-19 e o número de pessoas testadas desde o começo de março chegou a 1.830.791, o que significa que os casos positivos representam 7,2% do total de exames, segundo números oficiais.

A idade média dos infectados na Flórida é de 41 anos, o que reflete o aumento dos casos entre os mais jovens. Desde o início de março, 14.136 pessoas foram internadas com a doença causada pelo novo coronavírus.

Até o momento, não houve recuo no processo de retomada da economia no estado, exceto a proibição de consumir álcool em bares anunciada na sexta-feira pelo governador da Flórida, Ron DeSantis.

A medida é polêmica porque outros estabelecimentos, como restaurantes e cafeterias, podem continuar recebendo clientes que só se encontram para beber. A imprensa local informou neste sábado que proprietários de bares em todo o estado dizem se sentir discriminados e preocupados com o futuro dos negócios.

Segundo o governador, a proibição indica que os habitantes da Flórida, principalmente os mais jovens, precisam evitar os espaços fechados com pouca ventilação, assim como lugares com muitas pessoas.

DeSantis, no entanto, não adotou a medida mais recomendada pelos profissionais da saúde: o uso obrigatório de máscaras em lugares públicos, que já é obrigatório em muitos condados e cidades. Em Miami, inclusive, quem não cumprir a medida poderá ser multado de US$ 50 a US$ 500.

Últimas