Guerra civil na Síria: veja a cobertura completa
Internacional França e Reino Unido justificam ataque: ‘Cruzaram a linha vermelha’

França e Reino Unido justificam ataque: ‘Cruzaram a linha vermelha’

Presidente francês, Emmanuel Macron, e primeira-ministra britânica, Theresa May, criticaram suposto uso de armas químicas do regime de Bashar al-Assad

França e Reino Unido justificam ataque: ‘Cruzaram a linha vermelha’

Estados Unidos confirmaram que mísseis atingiram três alvos na Síria

Estados Unidos confirmaram que mísseis atingiram três alvos na Síria

Reuters - 13.4.2018

Aliados dos Estados Unidos no bombardeio contra a Síria na noite da última sexta-feira (13), Emmanuel Macron e Theresa May justificaram o ataque em razão do combate ao uso de armas químicas.

O presidente francês e a primeira-ministra britânica lembraram o ataque do regime de Bashar al-Assad, no último sábado, em que dezenas de civis foram atingidos por ataques de armas químicas.

Em comunicado, Macron disse que a “linha vermelha estabelecida pela França em março de 2017” foi ultrapassada pelo governo de Bashar al-Assad.

— Não podemos tolerar a banalização do uso de armas químicas, que é um perigo imediato para o povo sírio e para nossa segurança de todos. Este é o significado das iniciativas constantemente apresentadas pela França ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Theresa mostrou discurso alinhado com Macron e ainda ressaltou que a comunidade internacional precisa reagir em situações com a do último sábado.

— Não podemos permitir que o uso de armas químicas seja comum. Na Síria, nas ruas do Reino Unido ou em qualquer outro lugar em nosso mundo. A história nos ensina que a comunidade internacional deve defender as regras e padrões globais que nos mantêm seguros. É o que nosso país sempre fez. E o que vamos continuar a fazer.

    Access log