Internacional Fundação Mandela analisa legado do ex-presidente De Klerk

Fundação Mandela analisa legado do ex-presidente De Klerk

Sul-africano que compartilhou o Prêmio Nobel da Paz com Mandela morreu nesta quinta (11) aos 85 anos

AFP
Nelson Mandela durante as comemorações do 70º aniversário de Frederik de Klerk

Nelson Mandela durante as comemorações do 70º aniversário de Frederik de Klerk

Mike Hutchings/Reuters - 17.03.2006

O legado do ex-presidente sul-africano Frederik de Klerk, que morreu nesta quinta-feira (11) aos 85 anos, é "importante, mas desigual", reagiu a Fundação Mandela. 

"O legado de De Klerk é importante, mas também desigual, algo que os sul-africanos são chamados a levar em consideração neste momento", disse a fundação com o sobrenome do primeiro presidente negro da África do Sul, eleito em 1994, em um comunicado.

Foi De Klerk quem, em 1990, decidiu libertar Mandela após 27 anos de prisão. Três anos depois, os dois compartilharam o Prêmio Nobel da Paz pela transição bem-sucedida do regime racista do apartheid para a democracia.

Embora De Klerk tenha sido aclamado como um pacificador, ele também esteve na origem de várias controvérsias na África do Sul que mancharam sua reputação, principalmente por causa de sua recusa em assumir total responsabilidade pela violência e tortura sob o apartheid.

A declaração lembra as palavras que Mandela disse no 70º aniversário do último presidente branco do país: "Você e eu tivemos nossas divergências, e às vezes muito públicas. No entanto, nosso respeito fundamental um pelo outro nunca diminuiu. E é esse respeito , independentemente de todas as nossas diferenças, que nos permitiu (...) trabalharmos juntos e negociar este compromisso histórico que tem maravilhado o mundo inteiro ”.

“Madiba”, o nome do clã Mandela que se tornou o seu apelido afetuoso, acrescentou: “Se nós, dois homens mais velhos, ou envelhecendo, temos uma lição para ensinar ao nosso país e ao mundo, é que as soluções dos conflitos não podem ser alcançadaos se os rivais não estiverem fundamentalmente dispostos a aceitar a integridade do outro", lembrou a fundação, que também oferece suas condolências à esposa e aos filhos de De Klerk.

Últimas