Governador da Califórnia manda as pessoas ficarem em casa

Gavin Newsom determinou que os 40 milhões de habitantes fiquem em casa para tentar conter a proliferação do coronavírus no Estado

EUA aumentou a restrição de circulação de pessoas nos últimos dias

EUA aumentou a restrição de circulação de pessoas nos últimos dias

Reprodução/Twitter

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, ordenou nesta quinta-feira (19) que os 40 milhões de habitantes do Estado permaneçam em casa, como forma de tentar conter a pandemia do novo coronavírus. Só poderá sair à ruas a partir da noite desta quinta (pelo horário local) quem tiver alguma atividade essencial a fazer.

A decisão de Newsom configura, até o momento, o maior isolamento já decretado nos Estados Unidos por causa da pandemia. O número de casos confirmados no país já passa de 14 mil, com 218 mortes. Na Califórnia, já são 1 mil casos e 18 mortos. O Estado norte-americano mais afetado é Washington, com 1,3 mil registros e 74 vítimas fatais do novo coronavírus.

Leia mais: CDC dos EUA reporta 10.491 casos de coronavírus e 150 mortes

Trump anuncia liberaração de medicamento para tratar covid-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que o governo norte-americano trabalha para aprovar em tempo recorde o uso de uma droga usada no tratamento de malária como medicamento para pacientes de covid-19.

Os EUA registraram um aumento de 40% no número de novos casos de infecção por coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para mais de 10 mil o número pessoas diagnosticadas com a doença.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (19), durante a coletiva diária que o presidente norte-americano mantém como rotina na Casa Branca desde que o seu governo assumiu de fato a epidemia de coronavírus como uma emergência nacional.

A hidroxicloroquina é uma droga que regula a resposta do sistema imunológico do corpo diante de uma infecção ou inflamação, sendo usada especialmente para o tratamento de malária, mas também de outras doenças autoimunes como lúpus e artrite severa.