Novo Coronavírus

Internacional Governador de Nova York suspende despejos para proteger vulneráveis

Governador de Nova York suspende despejos para proteger vulneráveis

Inadimplência não será motivo para despejo até 20 de agosto; governo do estado também proíbe a cobrança de taxas retroativas sobre atrasos

Reuters
Andrew Cuomo anuncia medida em entrevista coletiva nesta quinta-feira

Andrew Cuomo anuncia medida em entrevista coletiva nesta quinta-feira

Mike Segar / Reuters - 7.5.2020

O estado de Nova York prorrogará uma suspensão de despejos por falta de pagamento de aluguel por mais dois meses, ou até 20 de agosto, para aliviar a angústia causada pelo impacto econômico da pandemia de coronavírus, disse o governador Andrew Cuomo em entrevista coletiva diária nesta quinta-feira (7).

Leia também: Mortes causadas pelo coronavírus nos EUA passam de 75 mil

Cuomo também disse que os exames de anticorpos de 27 mil profissionais de saúde mostraram taxas de infecção aproximadamente iguais ou menores do que as da população geral, o que leva a crer que máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção são eficazes para se evitar a transmissão.

Embora reconhecendo que todos enfrentam incerteza econômica e adversidades, Cuomo disse que o Estado precisa agir para proteger aqueles que estão mais vulneráveis, muitos dos quais temem perder seu local de moradia.

Outras medidas

Além de prorrogar a proibição de despejos que venceria em 20 de junho, o governador anunciou que Nova York proibirá taxas retroativas de qualquer pagamento atrasado e que suspenderá as restrições ao uso de fundos de caução para aluguéis.

"O assunto número um que as pessoas conversam comigo provavelmente é aluguel e o medo de não poder pagar o aluguel. E isto simplesmente tira o assunto de pauta até 20 de agosto", disse Cuomo. "Queremos fazer com que estas pessoas que estão mais vulneráveis sejam protegidas".

Ele disse que entende a pressão que estas medidas impõem aos proprietários, que por sua vez podem ter dificuldade de pagar funcionários de manutenção e outros empregados, e que está "trabalhando no alívio dos bancos aos proprietários", sem dar detalhes.

Últimas