Coronavírus

Internacional Governadora de NY inclui 12 mil mortes por covid em relatório

Governadora de NY inclui 12 mil mortes por covid em relatório

Erro no número de óbitos relatados levou a uma das investigações contra o ex-governador Andrew Cuomo, que deixou o cargo

  • Internacional | Da Ansa Brasil

A governadora Kathy Hochul revisou o número de mortes por covid-19 em Nova York

A governadora Kathy Hochul revisou o número de mortes por covid-19 em Nova York

Governo de NY / Divulgação via EFE - 24.8.2021

Em um dos seus primeiros atos como governadora de Nova York, Kathy Hochul revisou os números da pandemia de covid-19 no estado e incluiu 12 mil mortes ao relatório sobre o avanço da doença.

Leia também: Kathy Hochul se torna a 1ª mulher a governar o estado de Nova York

Com isso, o relatório da terça-feira (24) mostra 55.400 vítimas e não as 43.400 registradas durante o governo de Andrew Cuomo, que renunciou ao posto após ser envolvido em um escândalo de assédio sexual.

Além das acusações de 11 ex-funcionárias e colaboradoras, Cuomo é alvo formal de uma investigação sobre uma fraude nos números iniciais da pandemia de covid-19.

Conforme as denúncias, o governador e sua equipe manipularam os relatórios sobre os falecimentos ocorridos nos asilos e nas residências sanitárias para os mais velhos. Ao invés de informar que eles morreram nas instituições geridas pelo estado, os óbitos foram alterados para hospitais para onde os corpos foram levados.

"Há muitas coisas que não estavam acontecendo e eu vou fazer acontecer. A transparência será a marca registrada do meu governo", disse Hochul ao anunciar os novos dados.

"A partir de agora, vamos liberar mais dados do que antes, de maneira pública, para que as pessoas saibam que as mortes nas residências de idosos e hospitais são consistentes com o que está sendo informado pelo CDC", acrescentou a governadora referindo-se aos dados nacionais publicados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Hochul assumiu o cargo na última terça, sendo a primeira mulher da história a governar Nova York. Ela era vice-governadora de Cuomo, mas havia se afastado do então governador após uma série de escândalos estourarem, assim como outras lideranças democratas nacionais.

Cuomo alega inocência, mas sua situação ficou insustentável após a Procuradoria de Nova York publicar um relatório com detalhes das acusações. O documento, culminaria, certamente com um pedido de impeachment dele.

Emmy cancela prêmio

Além de todas as perdas políticas, Cuomo também viu uma das premiações que havia recebido por conta da gestão inicial da pandemia de Covid-19. A International Academy of Television Arts and Sciences, anunciou que revogou o prêmio Emmy dado ao democrata.

"O nome Cuomo e qualquer referência sobre o fato que ele recebeu o Emmy serão, de agora em diante, eliminados de qualquer material ligado aos prêmios", disse um porta-voz da entidade.

O ex-governador de Nova York foi muito aclamado durante o início da pandemia por enfrentar o então presidente Donald Trump e implementar duras medidas sanitárias para conter a doença. Em sua gestão, o estado passou de principal epicentro da Covid-19 nos EUA para um dos estados com a menor taxa de contágios por milhão de habitantes.

Porém, no início desse ano, começaram a surgir diversas denúncias contra o governador, como a manipulação dos dados dos asilos e o desvio de testes para detectar a Covid-19 para familiares e amigos quando estes ainda eram bastante escassos.

Últimas