Governadora de Oregon diz que agentes federais sairão de Portland

Kate Brown disse que o governo federal concordou com uma retirada escalonada de dos agentes de Portland após semanas de confrontos

Atuação das Forças Federais gerou controvérsia após atuar sem distintivo de identificação

Atuação das Forças Federais gerou controvérsia após atuar sem distintivo de identificação

Caitlin Ochs/ Reuters/ 29.07.2020

A governadora do Estado norte-americano do Oregon disse nesta quarta-feira (29) que o governo federal concordou em retirar agentes de Portland, um passo rumo à superação de um impasse com o presidente Donald Trump a respeito do uso de forças federais, mas o Departamento de Segurança Interna disse que manterá a presença até as condições melhorarem.

A governadora Kate Brown disse que o governo concordou com uma retirada escalonada de força posicionada em um tribunal federal de Portland após semanas de confrontos entre ativistas e agentes, alguns dos quais não usavam distintivos e foram filmados em flagrante arrastando manifestantes para dentro de vans sem identificação.

Leia mais: Trump vai enviar forças federais para mais cidades 'democratas'

A retirada no Oregon coincidiu com o anúncio do envio de forças federais a Cleveland, Milwaukee e Detroit, uma expansão de outro programa criado para conter um aumento de assassinatos e outros crimes violentos em algumas cidades.

"A partir de quinta-feira, todos os agentes da Alfândega e da Proteção de Fronteira e do ICE (Agência de Imigração e Alfândega) deixarão o centro de Portland, e pouco depois começarão a ir para casa", disse Brown em um comunicado.

O Departamento de Segurança Interna disse que concordou com um plano conjunto para acabar com a violência, por meio do qual as forças estaduais e municipais começarão a proteger áreas nos arredores de propriedades federais.

"O departamento continuará a manter nosso efetivo federal atual e ampliado em Portland até estarmos certos de que o Tribunal Federal de Hatfield e outras propriedades federais não serão mais atacados e que a sede da justiça de Portland permanecerá segura", disse o secretário interino do Departamento de Segurança Interna, Chad Wolf, em um comunicado.

Disputa política

O republicano Trump, que busca a reeleição em novembro, vem tentando reprimir os protestos para ressaltar seu foco na lei e na ordem em meio a manifestações e tumultos nacionais desde a morte do negro George Floyd sob custódia da polícia de Mineápolis no dia 25 de maio.

O governo federal mobilizou equipes de agentes táticos em Portland no início de julho para defender o tribunal, provocando críticas de democratas e de grupos de liberdades civis que alegaram força excessiva e abuso do poder federal por parte de Trump.

Brown e o prefeito de Portland, Ted Wheeler, ambos democratas, se queixaram porque nunca solicitaram agentes federais e porque sua presença está piorando a situação junto aos manifestantes.

Protestos de solidariedade se espalharam para outras cidades dos Estados Unidos no final de semana, desencadeando queixas de prefeitos democratas segundo os quais as mobilizações federais estão elevando as tensões em toda a nação.