Internacional Governo brasileiro lamenta mortes provocadas por tufão nas Filipinas

Governo brasileiro lamenta mortes provocadas por tufão nas Filipinas

Tufão devastou o arquipélago, deixando mortos, feridos e desabrigados

Governo brasileiro lamenta mortes provocadas por tufão nas Filipinas

O Ministério das Relações Exteriores divulgou neste sábado (9) uma nota na qual o governo brasileiro manifesta pesar pelas mortes e perdas materiais sofridas nas Filipinas, após a passagem devastadora do tufão Haiyan pelo arquipélago na sexta-feira (8).

"O Brasil transmite suas condolências e solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo da República das Filipinas", dizia a nota.

Cruz Vermelha das Filipinas eleva número estimado de mortes para 1.200

No Vietnã, 100 mil pessoas são retiradas de casa por precaução

O tufão castigou as Filipinas com rajadas de vento de até 315 km/h e arrasou a cidade de Tacloban, no litoral leste do país, onde a destruição, segundo as autoridades locais, é "inimaginável".

A Cruz Vermelha estima que, ao menos, 1.200 pessoas morreram por causa da passagem do Haiyan, mas o governo somente confirmou 138 vítimas fatais.

Reynaldo Balido, porta-voz do governo, indicou que o número de vítimas deve aumentar nas próximas horas, principalmente após a chegada dos relatórios das zonas devastadas.

O Ministério de Bem-estar Social e Desenvolvimento apontou que mais de 487 mil pessoas já estão abrigadas em 2.467 centros de evacuação, enquanto voluntários já trabalham na ajuda humanitária que será distribuída entre os desabrigados.

Após arrasar o centro e o sul das Filipinas, o Haiyan se encontra no Mar do Sul da China em direção ao Vietnã, onde as autoridades já iniciaram a evacuação de cerca de 100 mil pessoas.

    Access log