Aquecimento Global
Internacional Governo brasileiro sobre a COP21: "Roubamos a cena"

Governo brasileiro sobre a COP21: "Roubamos a cena"

Ministra do Meio Ambiente comemorou o texto final do Acordo de Paris

Governo brasileiro sobre a COP21: "Roubamos a cena"

Izabella Teixeira proposta de convergência de objetivos de países desenvolvidos e em desenvolvimento é conquista

Izabella Teixeira proposta de convergência de objetivos de países desenvolvidos e em desenvolvimento é conquista

Marcelo Camargo/ABr

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, chefe da delegação do Brasil na 21ª Conferência do Clima (COP21), comemorou o texto final do Acordo de Paris.

— O País está muito satisfeito com o acordo, que reflete as visões que o governo defendeu.

Ela ainda citou pontos sobre o limite de aumento da temperatura até 2100 e a decisão sobre os recursos financeiros de US$ 100 bilhões.

— É tudo o que o Brasil defendeu. Nós chegamos com uma INDC forte, e roubamos a cena.

Acordo de Paris prevê US$ 100 bi por ano para limitar temperatura a 1,5ºC

Segundo Izabella Teixeira, a proposta de convergência de objetivos de países desenvolvidos e em desenvolvimento no longo prazo, apresentada pelo governo brasileiro, também é uma das conquistas do acordo.

— Estamos muito satisfeitos. Vamos para nova fase de clima finalmente.

Izabella destacou a importância que o documento dá para que as emissões de carbono sejam balanceadas por sumidouros do gás a partir da metade do século, o que levaria a emissões líquidas zero.

— Esse papel de sumidouro é o que queremos nos tornar com a meta de reflorestamento e recuperação de pastagens. Com isso viramos um player para a solução.

Seis pontos polêmicos do discurso de Dilma em Paris

Entenda por que é tão difícil chegar a um acordo climático global


Sobre a revisão da meta brasileira, disse.

— Esperamos que em 2025 quem estiver cuidando do assunto seja mais ambicioso do que eu fui.