Novo Coronavírus

Internacional Grécia não recomenda aplicação da vacina da AstraZeneca em idosos

Grécia não recomenda aplicação da vacina da AstraZeneca em idosos

Segundo autoridades de saúde do país, faltaram testes clínicos em voluntários com mais de 65 anos para saber a eficácia nesse grupo

  • Internacional | Do R7, com EFE

Grécia não recomenda vacina de Oxford/AstraZeneca para maiores de 65 anos

Grécia não recomenda vacina de Oxford/AstraZeneca para maiores de 65 anos

JOE GIDDENS/EFE

A Comissão Nacional de Vacinação da Grécia recomendou nesta sexta-feira (5) ao governo o início do uso da vacina da AstraZeneca/Oxford apenas na população com menos de 65 anos, devido à falta de evidências sobre sua eficácia em pessoas idosas.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) não proíba o uso do imunizantes nessa parcela da população, mas há um receio do uso por não ter havido voluntários suficientes nessa faixa etária, durante os estudos clínicos, para calcular a eficácia.

“Faremos em duas doses, segundo as instruções do fabricante. Haverá um intervalo de 12 semanas entre as duas, o que pelos dados disponíveis oferece a maior eficácia. Isso vai agilizar a campanha de vacinação, porque nos permitirá vacinar os mais jovens em paralelo com os idosos e grupos de alto risco ", disse o membro da comissão Ioanna Pavlopulu ao canal de televisão privado Skai.

A Grécia espera receber neste mês as primeiras 400 mil doses da vacina AstraZeneca. Segundo Pavlopulu, assim que chegarem começará a vacinação.

A campanha de vacinação na Grécia começou na última semana de dezembro e até 4 de janeiro, foram realizadas 359.723 vacinações, o país tem no total 11 milhões de habitantes. Segundo dados do executivo, 68.464 pessoas já receberam duas doses da vacina.

O Governo concluiu as primeiras fases da campanha, dirigida a profissionais de saúde e pessoas com mais de 80 anos, apesar de muitos médicos e enfermeiros ainda não terem sido vacinados.

Enquanto isso, os casos diários registrados durante esta semana se estabilizaram acima de mil, com pressão especialmente alta em grandes áreas urbanas, como a região da capital Ática e Salónica, a segunda maior cidade do país.

Além disso, as autoridades estão preocupadas com a disseminação de variantes do covid-19 no país. No momento, foram registrados 205 casos da mutação identificada no Reino Unido e um caso da variante da África do Sul.

O governo deve anunciar novas restrições ainda hoje para lidar com o aumento das infecções. De acordo com a imprensa local, as autoridades estão considerando adiar o toque de recolher das 21h para as18h, provavelmente apenas no final de semana na capital, devido ao grande tráfego durante a semana.

Últimas