Internacional Holanda anuncia suspensão de adoções internacionais

Holanda anuncia suspensão de adoções internacionais

Autoridades descobriram que crianças foram roubadas e compradas dos pais biológicos entre as décadas de 1960 e 1990

  • Internacional | João Melo, Do R7*

Foram investigadas adoções feitas desde 1967

Foram investigadas adoções feitas desde 1967

Pixabay

O governo holandês anunciou nesta segunda-feira (8) que vai suspender temporariamente a adoção de crianças de outros países. A decisão foi tomada após uma comissão governamental descobrir uma série de ilegalidades neste tipo de processo.

Autoridades do país, inclusive, revelaram que entre as décadas de 1960 e 1990 crianças chegaram a ser compradas e roubadas de seus pais biológicos. O governo da Holanda revelou que documentos de adoção foram muitas vezes falsificados e registrados como tráfico de crianças.

"Eu entendo que isso será doloroso para algumas pessoas, mas não esqueçamos o motivo dessa decisão: ao suspender as adoções, estamos protegendo as crianças e seus pais biológicos", disse o ministro da Proteção Legal da Holanda, Alexander Dekker, em comunicado divulgado.

Em dezembro de 2018 o governo holandês já havia sido pressionado para criar uma comissão de investigação de adoções ilegais depois que muitos adultos adotados começaram a pesquisar sobre seu passado. Neste momento, essas pessoas descobriram que seus documentos haviam desaparecido ou sido falsificados.

Esta comissão passou a investigar adoções de crianças de países como Bangladesh, Brasil, Colômbia, Indonésia e Sri Lanka que ocorreram entre 1967 e 1998.

De acordo com Dekker, as adoções que já estão em andamento não serão prejudicadas com essas novas restrições anunciadas pelas autoridades holandesas, e que caberá ao próximo governo decidir se essa suspensão será extendida.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Fabio Fleury

Últimas