Novo Coronavírus

Internacional Holanda detecta caso de trombose após usar vacina da AstraZeneca

Holanda detecta caso de trombose após usar vacina da AstraZeneca

Incidente não é grave e nem precisou de internação; Áustria e Dinamarca relataram problemas similares após uso do imunizante

  • Internacional | Da EFE, com R7

Holanda registra caso de trombose após uso de vacina da AstraZeneca

Holanda registra caso de trombose após uso de vacina da AstraZeneca

Tiziana Fabi/AFP

As autoridades holandesas registraram nesta quinta-feira (11) um caso de trombose após uma injeção com a vacina da AstraZeneca, mas não é um caso grave que exigiu internação. Autoridades enfatizaram que a Agência Europeia de Medicamentos é a responsável por decidir quais vacinas são aprovadas na União Europeia.

O centro que registra os efeitos colaterais das vacinas, o Lareb, recebeu um relatório na manhã de hoje sobre uma suspeita de trombose após uma injeção com a vacina da AstraZeneca, embora tenha ressaltado que não é um incidente grave.

O Lareb disse que vai investigar este caso em profundidade, depois que a Dinamarca suspendeu hoje por 14 dias o uso da vacina da AstraZeneca depois de registrar "casos graves de trombose" em pessoas que a receberam, embora o país tenha destacado que ainda não é possível concluir que haja uma relação direta entre a vacina e os trombos.

Esta decisão da Dinamarca vem menos de um dia depois da agência europeia ter assegurado que, após uma análise preliminar, não acredita que haja "um problema específico" com um lote de AstraZeneca descartado pela Áustria como medida de precaução após a morte de um paciente com diagnóstico de trombose múltipla - formação de coágulos sanguíneos - e a doença coincidindo com a vacinação.

O Ministério da Saúde e o Instituto Holandês de Saúde Pública estão estudando as informações vindas da Dinamarca, antes de tomar qualquer decisão sobre a suspensão ou continuidade do uso desta vacina.

A AstraZeneca disse hoje à televisão holandesa NOS que está em contato próximo com a Agência Europeia, com sede em Amsterdã, e lembrou que é esse regulador europeu que decide sobre as consequências dos problemas de coagulação relatados em pessoas vacinadas.

“Não cabe a nós decidir ou aconselhar sobre o uso de vacinas, é para isso que servem as autoridades sanitárias”, sublinhou a AstraZeneca Holanda.

A agência garantiu ontem que "atualmente, não existem indícios de que a vacinação tenha causado estas patologias, que não figuram como efeitos secundários desta vacina", nem foram detectados casos semelhantes em ensaios clínicos realizados pelo laboratório, pelo que considera um defeito de qualidade improvável, embora ele esteja "investigando a qualidade" daquele lote específico, o ABV5300.

Últimas