Homem é morto pelo filho durante videoconferência nos EUA

Dwight Powers participava de reunião online com outras 20 pessoas quando caiu na frente da câmera; a polícia o achou morto com uma facada nas costas

Thomas Scully-Powers foi preso e indiciado pela morte do pai, Dwight

Thomas Scully-Powers foi preso e indiciado pela morte do pai, Dwight

Reprodução YouTube

Um homem de 72 anos foi morto a facadas diante de cerca de 20 testemunhas durante uma videoconferência pelo aplicativo Zoom na última quinta-feira (21). O acusado do crime é o filho da vítima, de 32 anos.

Leia também: Família de jornalista saudita morto em 2018 perdoa assassinos

O crime aconteceu em Amityville, no estado de Nova York. Dwight Powers estava em uma reunião online quando os demais participantes viram que ele caiu para a frente e saiu do quadro. Em seguida, o filho dele, Thomas Scully-Powers, apareceu no vídeo.

Diversos participantes da reunião chamaram a polícia. Os policiais demoraram cerca de uma hora para chegar até a casa, já que os denunciantes não sabiam exatamente o endereço da vítima.

Filho foi preso

Quando os investigadores chegaram à residência, Thomas chegou a fugir, mas foi capturado a pouco mais de um quilômetro dali. Na casa, a polícia encontrou Dwight já sem vida, morto com uma facada nas costas.

"Ainda não sabemos o que as pessoas viram, se realmente viram o ataque. Mas elas fizeram a coisa certa nos chamando. Lamento apenas que tenham presenciado essa cena horrível", disse o policial Kevin Beyrer, comandante do departamento de homicídios da polícia de Suffolk, que investiga o crime, em entrevista a um site de notícias local.

Até o momento, os policiais não determinaram a causa do crime, mas eles acreditam não ter ligação com a quarentena devido à pandemia do novo coronavírus. Thomas Scully-Powers foi indiciado por homicídio qualificado.