Novo Coronavírus

Internacional Homem é preso na Espanha após infectar 22 pessoas com covid-19

Homem é preso na Espanha após infectar 22 pessoas com covid-19

Indivíduo foi ao trabalho e à academia mesmo depois de apresentar sintomas. Nenhum dos infectados precisou ser internado

Homem é preso após infectar 22 pessoas na Espanha

Homem é preso após infectar 22 pessoas na Espanha

Pixabay

Um morador de Maiorca, na Espanha, foi preso após infectar 22 pessoas com covid-19, informou a polícia neste sábado (24). O homem foi ao trabalho e à academia apesar de apresentar sintomas da doença.

A polícia da ilha espanhola começou a investigar no final de janeiro após detectar um surto na cidade de Manacor, depois de receber relatos sobre "um trabalhador que foi infectado e escondeu sua doença", afirmou em comunicado.

Dias antes da detecção do surto, o indivíduo começou a apresentar sintomas, gerando preocupação nos colegas de trabalho. Porém, o homem se recusou a ir para casa.

No final do dia, ele realizou um teste de PCR para covid-19, mas não esperou o resultado. No dia seguinte, ele voltou ao trabalho e também foi para a academia local.

No trabalho, tanto o gerente quanto a equipe insistiram que ele fosse para casa porque poderia estar infectando outras pessoas. Mas ele os ignorou e durante sua jornada de trabalho, o homem circulou pelas instalações, tossindo enquanto abaixava a máscara, dizendo "vou infectar todos vocês com coronavírus", segundo a polícia.

No final do dia, quando o resultado do teste deu positivo, seus colegas alarmados também tiveram que ser rastreados. Cinco deles testaram positivo e, por sua vez, infectaram vários de seus parentes, incluindo três bebês de um ano de idade.

Na academia, três pessoas que haviam entrado em contato direto com o homem também foram infectadas e transmitiram o vírus a seus familiares.

Em decorrência desses fatos, o trabalhador foi preso como suposto autor de crime de lesão corporal, e ontem foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

A polícia disse que suas ações resultaram em um total de 22 infecções, embora nenhuma exigisse tratamento hospitalar.

Últimas