Índia e China retiram tropas de região que foi palco de conflito

Decisão foi discutida na semana passada, entre o assessor de Segurança da Índia, Ajit Doval, e o ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi.

Índia e China estão em tensão desde antes do primeiro confronto, em 15 de junho

Índia e China estão em tensão desde antes do primeiro confronto, em 15 de junho

PLANET LABS INC/via REUTERS - 16.6.2020

Índia e China iniciaram conjuntamente o o processo de retirada de tropas do Vale de Galwan, onde, em 15 de junho, aconteceu um confronto em que morreram 20 soldados indianos, pelo menos, no momento de maior tensão fronteiriça entre os dois países em 45 anos.

"A desescalada com o Exército de Libertação Popular Chinês começou, segundo os termos pactuados na reunião de comandantes", informaram à Agência EFE fontes militares da Índia.

Na semana passada, os líderes das forças dos dois países se reuniram, para definir como poderia ser iniciado o processo de redução das tensões.

De acordo com as informações apuradas hoje, o exército chinês já desmontou acampamento e estruturas montadas na região onde aconteceu o confronto entre os soldados.

"Foi observada também uma retirada de veículos do Exército de Libertação Popular Chinês na região de Galwan, Hotsprings e Gogra", afirmaram as fontes.

Negociações em andamento

O início da retirada de tropas acontece no mesmo dia em que o governo da Índia anunciou que representantes especiais dos dois países conversaram por telefone ontem e concordaram com a necessidade de reduzir a tensão na região.

O diálogo foi aberto entre o assessor de Segurança da Índia, Ajit Doval, e o ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi.

"Entraram em acordo de que é necessário garantir, o quanto antes, uma retirada completa das tropas ao longo da Linha de Controle Atual", aponta comunicado divulgado pela chancelaria indiana.

O processo de desescalada deve ser ampliado para todas as áreas de fronteira entre Índia e China, segundo indica a nota emitida pelo governo indiano.

Os dois países, mantêm uma história disputa por várias regiões do Himalaia, se acusam pelo confronto corpo a corpo, sem uso de armas de fogo, ocorrido no Vale de Galwan. Ao todo, 20 militares indianos morreram, enquanto o exército chinês não confirma qualquer baixa.