Índia registra recordes de recuperações diárias de covid-19

Números de recuperações se mantiveram elevados nos últimos quatro dias, ultrapassando os 100 mil nesta terça-feira (22)

País tem um total de 5,5 milhões de casos de covid-19

País tem um total de 5,5 milhões de casos de covid-19

Jaipal Singh - EFE/EPA 22.09.2020

Na terça-feira (22), a Índia registrou um recorde de recuperações de covid-19 com mais de 100 mil nas últimas 24 horas, enquanto observava, pelo quarto dia consecutivo, uma tendência de queda acentuada no número de novas infecções.

Segundo dados oficiais do Ministério da Saúde da Índia, os números elevados de recuperações diárias se mantiveram nos últimos quatro dias, e hoje atingiram o recorde de 101.468 nas últimas 24 horas.

Com um total de 5,5 milhões de casos de covid-19 neste país de mais de 1,35 bilhão de pessoas, a taxa de recuperação está agora em torno de 80,86%.

“A conquista histórica da Índia em registrar o número máximo de recuperações a posicionou no topo do ranking mundial”, comemorou o Ministério da Saúde em nota, que vinculou a conquista à estratégia das autoridades indianas de realizar exames em larga escala, localizando os doentes e iniciando o tratamento.

Também pelo quarto dia consecutivo, o país observou uma queda na curva de novas infecções diárias, que passou de 93.337 no último sábado (19) para um total de 75.083 hoje.

As novas cifras estão longe do recorde mundial de 97.570 casos registrados em um único dia, que o país atingiu há duas semanas.

Situação atual

A Índia é o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia, só superando e chegando cada vez mais perto dos Estados Unidos, que tem 6,8 milhões de casos confirmados.

Porém, o número de mortes causadas pelo vírus é relativamente baixo no país, com 88.935 no total - sendo1.053 registrado nas últimas 24 horas-, o que é explicado em parte pela juventude da população indígena, onde os mais velhos 65 anos são cerca de 5%, de acordo com o último censo de 2011.

“A Índia tem 64 mortes por milhão de habitantes, enquanto a média mundial é de 123”, comemorou o Ministério da Saúde indiano no Twitter.