Internacional Indicado de Trump à Suprema Corte tem dia decisivo no Senado dos EUA

Indicado de Trump à Suprema Corte tem dia decisivo no Senado dos EUA

Mulher que fez a primeira denúncia de abuso contra Brett Kavanaugh irá depôr diante nesta quinta, após novas acusações surgirem contra ele

trump kavanaugh

Novas denúncias surgiram contra Kavanaugh

Novas denúncias surgiram contra Kavanaugh

Reuters/Chris Wattie/04-09-18

O juiz Brett Kavanaugh, indicado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, para ocupar a 11ª cadeira da Suprema Corte norte-americana, terá um dia decisivo nesta quinta (27), que pode determinar se ele será nomeado para o tribunal ou não, como parecia certo até as últimas semanas.

A primeira mulher que o acusou publicamente de abuso sexual, Christine Blaisey Ford, estará no Senado para responder a perguntas sobre o incidente, que teria acontecido no início da década de 1980. Mas não é apenas com ela que Kavanaugh terá de se preocupar.

Denúncias contra Kavanaugh

No fim de semana, a professora Deborah Ramirez, colega do juiz na época em que ambos estudaram na Universidade de Yale, declarou publicamente que durante uma festa, Kavanaugh abaixou as calças, se exibiu para ela e tentou tocá-la.

Kavanaugh deixa sua residência perto de Washington

Kavanaugh deixa sua residência perto de Washington

Reuters/Al Drago/26-09-18

Nesta quarta-feira, a terceira denunciante, Julie Swetnick, disse que foi vítima de estupro coletivo em uma festa em 1982, quando estava no ensino médio, e diz que Kavanaugh estava "presente". Ela também disse que o viu tentanto "embebedar e abusar" de outras garotas.

Novas acusações

Para complicar ainda mais a situação do juiz, nesta quarta-feira novas denúncias contra ele surgiram. Segundo os senadores democratas do Comitê Judiciário, ambas as acusações estão sendo investigadas.

A quarta denúncia foi de uma mulher, ainda não identificada, que ligou para o gabinete de um senador republicano para informar que a filha e outras três pessoas viram Kavanaugh agredir uma mulher, que na época era sua namorada e amiga das testemunhas, no meio da rua. O incidente teria acontecido em 1998.

Segundo a mulher, a antiga namorada de Kavanaugh teria ligado para a filha nos últimos dias, contando que ainda estaria traumatizada pela agressão e teria lembrado de tudo ao ver o juiz ser acusado por outras mulheres.

Testemunhas entram em contato

O escritório de outro senador recebeu, também na quarta-feira, a quinta denúncia. Um homem contou que, em agosto de 1985, uma amiga foi levada embriagada para um barco que estava ancorado em um pier em Rhode Island, por Kavanaugh e seu melhor amigo na época, Mark Judge, e lá teria sido abusada pelos dois.

De acordo com o relato, a testemunha chamou um amigo e eles foram até o barco resgatar a moça. Ele afirmou que precisaram brigar com Kavanaugh e Judge para retirá-la da embarcação.

Indicação sob risco

Kavanaugh se declara inocente de todas as denúncias, mas sua nomeação pode estar em risco. Alguns senadores republicanos estão admitindo que podem adiar o processo de aprovação para que o FBI apure a denúncia.

Por sua vez, Trump fez uma coletiva de imprensa na quarta-feira, em Nova York, onde participa da Assembleia Geral da ONU. Ele disse acreditar em Kavanaugh e afirmou que todas as acusações contra ele são "mentiras descaradas".

Ao ser questionado sobre o que pode fazer, caso as alegações sejam verdadeiras, o presidente disse que pode "mudar de ideia" sobre a indicação e que pode estar sendo influenciado pelas dezenas de denúncias que ele mesmo recebeu.

Confira abaixo as várias mulheres que já denunciaram Donald Trump por assédio e outras agressões.