Coronavírus

Internacional Indígenas são atingidos com mais força pela covid-19 nos EUA, diz CDC

Indígenas são atingidos com mais força pela covid-19 nos EUA, diz CDC

Incidência de infecções pelo novo coronavírus entre nativos norte-americanos ou do Alasca foi 3,5 vezes maior do que de brancos não hispânicos

Guarda de origem indígena, do povo Choctaw, durante a cerimônia no Capitólio

Guarda de origem indígena, do povo Choctaw, durante a cerimônia no Capitólio

Erik S. Lasser / EFE-EPA - 18.9.2019

Nativos norte-americanos e do Alasca foram mais atingidos pela covid-19 do que a população branca dos Estados Unidos e estão mais sujeitos a serem infectados pelo novo coronavírus em uma idade mais jovem, mostrou um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), nesta quarta-feira (19).

A incidência de casos de covid-19 confirmados por laboratórios entre pessoas que se identificam como nativos norte-americanos ou do Alasca foi 3,5 vezes maior do que de brancos não hispânicos, tornando-os uma das minorias raciais e étnicas em maior risco, segundo o estudo, que se baseia em dados de 23 Estados norte-americanos entre 22 de janeiro e 3 de julho.

Os dados também mostraram que aqueles que testaram positivo para o coronavírus tendem a ser mais jovens do que os brancos não hispânicos com covid-19.

Os pesquisadores descobriram que 12,9% das infecções entre nativos norte-americanos e do Alasca são pessoas com menos de 18 anos, em contraste com 4,3% entre brancos não hispânicos.

O estudo acrescentou mais evidência de que antigas desigualdades sociais e sanitárias resultaram em maior risco de infecção e morte por covid-19 entre as populações nativas norte-americanas e do Alasca, disseram os pesquisadores do CDC.

Outros fatores como a dependência de transporte compartilhado, acesso limitado a água corrida e o tamanho das moradias podem aumentar o risco de transmissão do vírus, acrescentaram pesquisadores.

Últimas