Estado Islâmico
Internacional Inspirado no Google, Estado Islâmico quer produzir carro-bomba autônomo

Inspirado no Google, Estado Islâmico quer produzir carro-bomba autônomo

Jihadistas pretendem realizar atentados com carro-bomba sem a necessidade de um suicida

Inspirado no Google, Estado Islâmico quer produzir carro-bomba autônomo

Carros-bomba tem sido usado em atentados pelo Estado Islâmico no Iraque e na Síria

Carros-bomba tem sido usado em atentados pelo Estado Islâmico no Iraque e na Síria

Reuters

Assim como o Google e outros gigantes de tecnologia e do ramo automobilístico, o grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) também trabalha no desenvolvimento de um veículo que opere sem motorista.

Os jihadistas pretendem realizar atentados com carro-bomba sem a necessidade de um suicida.

A notícia foi dada nesta quinta-feira (5) pelo site britânico Express, citando declarações do vice-secretário-geral da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) para Riscos e Segurança, Jamie Shea, em uma conferência em Londres.

— Os extremistas islâmicos estão usando suas fábricas de bomba em Raqqa, na Síria, para desenvolver novas tecnologias. Estamos focados em Raqqa neste momento. Não é apenas o Google que produz carros autônomos. O Estado Islâmico também está tentando fazer o mesmo.

Estado Islâmico mostra cenas chocantes de órfãos sendo recrutados para atentados

EUA reúnem aliados para estudar próximos passos contra Estado Islâmico

Atualmente, o Google é a principal empresa focada na criação de carros autônomos, e o Estado Islâmico estaria se inspirando nestes modelos para desenvolver seus veículos, os quais seriam usados para atentados devastadores com bombas. O gigante da Internet espera colocar no mercado nos próximos anos dezenas de carros autoguiados. 

Nesta semana, o Google e a FCA (Fiat Chrysler Automobiles) anunciaram uma parceria para o desenvolvimento dos veículos.

A FCA produzirá 100 exemplares da minivan Pacífica para testar a tecnologia.

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!