Internacional Irã: bombeiros ainda tentam apagar incêndio em refinaria de petróleo

Irã: bombeiros ainda tentam apagar incêndio em refinaria de petróleo

Equipes trabalharam por 24 horas para controla as chamas, mas ainda há fogo no local; 11 pessoas ficaram feridas no acidente

AFP
Incêndio em refinaria de petróleo começou após um vazamento em uma tubulação de gás

Incêndio em refinaria de petróleo começou após um vazamento em uma tubulação de gás

ATTA KENARE / AFP

O enorme incêndio que devastou uma refinaria de petróleo em Teerã foi "controlado" depois de deixar onze feridos, de acordo com as autoridades, mas o incêndio ainda não foi completamente extinto nesta quinta-feira (3) à tarde, após mais de vinte horas de combate.

"Onze pessoas, incluindo nove bombeiros que lutavam contra o incêndio, ficaram feridas", informou à AFP Mojtaba Khalédi, porta-voz do serviço nacional de emergência.

Entre os feridos, três bombeiros e uma outra pessoa precisaram ser hospitalizados, acrescentou o porta-voz.

Pela manhã, a agência oficial de notícias Irna informou que o incêndio havia "sido controlado".

Irna citou um porta-voz da refinaria da Tehran Oil Refining Company, Chaker Khafai, que previu uma "extinção completa (do incêndio antes do meio-dia)".

Mas às 15h30 (8h, no horário de Brasília), uma coluna de fumaça escura continuava visível a vários quilômetros de distância, de acordo com jornalistas da AFP no local. No entanto, estava visivelmente mais fina do que no dia anterior.

A televisão estatal transmita imagens do incêndio e de muitas equipes do corpo de bombeiros combatendo as chamas esta manhã.

De acordo com as autoridades, o incêndio começou na quarta-feira (2) às 19h30 (12h30 de Brasília), após uma explosão causada por um vazamento em uma tubulação de gás. Uma investigação foi aberta para apurar o incidente.

A refinaria, em funcionamento desde 1968, pertence à Teerã Oil Refining Company e pode produzir 250.000 barris por dia, segundo a agência oficial Irna.

A unidade está localizada no extremo sul da cidade, em uma área industrial a algumas centenas de metros de bairros residenciais.

Um porta-voz da empresa rejeitou "qualquer especulação sobre uma sabotagem", de acordo com o canal Telegram da televisão estatal.

O incêndio ocorreu horas depois que a Marinha iraniana anunciou o naufrágio de um de seus maiores navios no golfo de Omã, após horas de um combate frustrado a um incêndio.

Acidentes industriais são frequentes no Irã. No entanto, Israel, um inimigo da República Islâmica, aparece como o principal suspeito em dois incidentes no ano passado nas instalações do programa nuclear iraniano que Teerã qualifica como sendo sabotagem.

Últimas