Internacional Irã confirma conversas com Arábia Saudita e espera 'entendimento'

Irã confirma conversas com Arábia Saudita e espera 'entendimento'

Países com as maiores economias do Oriente Médio vinham mantendo diálogos em sigilo desde o início de abril

Governo iraniano admitiu diálogos que vinham sendo mantidos com a Arábia Saudita

Governo iraniano admitiu diálogos que vinham sendo mantidos com a Arábia Saudita

Lisi Niesner / Reuters - 10.9.2018

O Ministério das Relações Exteriores do Irã confirmou nesta segunda-feira (10), após semanas de especulação, que está realizando consultas com a Arábia Saudita, sua grande rival regional, e manifestou a esperança de que cheguem a um entendimento.

Leia também: As negociações ainda secretas que podem mudar o Oriente Médio

"Os diálogos entre Teerã e Riad são sobre questões bilaterais e regionais. Saudamos sempre estas conversas em qualquer nível e sob qualquer forma, e isto não é uma nova política", disse o porta-voz de Exteriores iraniano, Said Khatibzadeh.

O porta-voz explicou em uma coletiva de imprensa que é preciso esperar para "ver os resultados destes diálogos" antes de tomar decisões e julgamentos e que "ainda é demasiado cedo para comentar" sobre eles.

"Esperamos alcançar um entendimento significativo sobre os laços bilaterais e as mudanças regionais, e colocaremos todos os nossos esforços nesse sentido", destacou.

Retomada de relações

Estes são os primeiros contatos de relevância entre as duas nações desde que Riad cortou relações diplomáticas com Teerã em 2016, logo após os ataques à sua sede diplomática no país persa em consequência da execução no reino árabe de um importante clérigo xiita.

Estas conversas foram mantidas em segredo até que o jornal britânico "Financial Times" noticiou no último dia 18 de abril que funcionários de alto escalão dos dois países tinham se encontrado em Bagdá naquele mês para resolver suas divergências.

Há cinco dias, o presidente iraquiano, Barham Salih, confirmou que o Irã e a Arábia Saudita tinham realizado várias rodadas de conversas no seu país, sem dar mais pormenores.

Os dois países, as potências sunitas e xiitas do Oriente Médio, disputam há anos a hegemonia regional e apoiam lados rivais em conflitos como o do Iémen.

Últimas