Irã executará homem por espionar para a CIA

O homem tentou passar informações sobre o programa nuclear de Teerã. Em outro caso, duas pessoas foram sentenciadas à prisão por espionagem

O Irã  julga as pessoas que detêm duas cidadanias como iranianos

O Irã julga as pessoas que detêm duas cidadanias como iranianos

Leonhard Foeger / Reuters - 9.9.2019

Um homem sentenciado à morte no Irã por espionar para a CIA e tentar passar informações sobre o programa nuclear de Teerã será executado em breve, disseram as autoridades. A informação é da agência de notícias semi-oficial Fars.

Em outro caso, duas pessoas que trabalham para uma entidade de caridade foram sentenciadas a 10 anos de prisão por espionagem e 5 anos de prisão por agir contra a segurança nacional, disse o porta-voz do Judiciário Gholamhossein Esmaili, segundo a Fars.

"Amir Rahimpour, que era um espião da CIA e recebeu um grande pagamento e tentou apresentar parte da informação nuclear do Irã ao serviço americano, foi julgado e sentenciado à morte. Recentemente, a Suprema Corte manteve a sentença e ele enfrentará em breve as consequências de seus atos", disse Esmaili.

O porta-voz não deu informações sobre a nacionalidade dos condenados que trabalhavam para a entidade de caridade. O Irã não reconhece a dupla nacionalidade e julga as pessoas que detêm duas cidadanias como iranianos.