Irã registra recorde em número diário de mortes por covid-19

As 162 mortes registradas nesta segunda-feira superam o recorde anterior, de 4 de abril, quando o ministério notificou 158 óbitos em um só dia

Paciente com covid-19 é transportado em ambulância no Irã

Paciente com covid-19 é transportado em ambulância no Irã

WANA (West Asia News Agency)/Ali Khara via REUTERS - 30.3.2020

O Irã registrou nesta segunda-feira (29) o maior número de mortes em decorrência da covid-19 em um período de 24 horas desde o início da pandemia, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde do país.

Leia mais: Sob críticas por condução da crise do coronavírus, Irã liberta 54 mil presos contra proliferação da doença

As 162 mortes registradas nesta segunda-feira superam o recorde anterior, de 4 de abril, quando o ministério notificou 158 óbitos em um só dia.

A República Islâmica registrou até aqui um total de 10.670 mortes e 225.205 infecções pelo novo coronavírus, disse o porta-voz do ministério, Sima Sadat Lari, em declaração transmitida pela televisão estatal. Há ainda, segundo ele, 186.180 pacientes recuperados da doença.

Os números diários de novas infecções e mortes tiveram forte alta na semana passada, depois da suspensão gradual de medidas restritivas iniciadas em meados de abril.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, expressou nesta segunda-feira preocupação com o salto no número de mortes. Ele afirmou que autoridades governamentais devem usar máscaras para estabelecer um exemplo para a juventude iraniana.

O uso de máscaras se tornará obrigatório em locais com concentração de pessoas no país a partir de 5 de julho, disse no domingo o presidente iraniano, Hassan Rouhani, em seu website oficial.

O governo avaliará a prorrogação da política em 22 de julho. Autoridades já alertaram que as restrições terão de ser reimpostas caso medidas regulatórias para conter as infecções não sejam respeitadas.