Novo Coronavírus

Internacional Irã tem recorde de casos de covid-19 e aumenta restrições

Irã tem recorde de casos de covid-19 e aumenta restrições

Número de mortes chegou a 41.493; hospitais estão saturados com 5.666 pacientes internados em UTIs

  • Internacional | da EFE

Mulher caminha diante mural com a bandeira iraniana em rua de Teerã

Mulher caminha diante mural com a bandeira iraniana em rua de Teerã

ABEDIN TAHERKENAREH/ EFE / EPA / - 14/11/2020

O Irã registrou neste domingo (15) mais 12.543 casos de infecção pelo novo coronavírus, um recorde desde o início da pandemia da covid-19, o que eleva o total no país para 762.068, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

O número de mortes, por sua vez, chegou a 41.493, com as 459 notificadas ao longo das últimas 24 horas.

Leia também: Coronavírus: o país que já está na terceira onda de covid-19

Ainda segundo as autoridades iranianas, 558.818 pessoas se recuperaram da infecção pelo novo coronavírus desde o começo da propagação do patógeno.

De acordo com o Ministério da Saúde, os hospitais estão saturados, com 5.666 pacientes internados nas unidades de terapia intensiva.

Ao todo, 27 das 31 províncias do território do Irã estão em estado vermelho de alerta. Enquanto isso, as autoridades admitem que os níveis de mortes e de casos de infecção seguirão subindo nos próximos dias.

Atualmente, de acordo com decreto do governo, as máscaras são obrigatórias, foram cancelados todos os tipos de eventos, inclusive casamentos, e foi determinado o fechamento de restaurantes e outros estabelecimentos não essenciais, a partir das 18h.

Novas medidas que entrarão em vigor no próximo dia 21 indicam a paralisação total de todo negócio e serviço não essencial, em pelo menos, 100 cidades, inclusive Teerã, que são consideradas de alto risco.

Também será determinada a proibição de saída e entrada nestas cidades durante um período indeterminado.

"O objetivo de intensificar estas restrições é fazer as pessoas entenderem que este é um estado de emergência e que todos nós devemos ajudar a sair desta situação com o mínimo dano possível", disse ontem o presidente do Irã, Hassan Rohani.

Últimas