Internacional Iraque: Drone com explosivos é abatido sobre embaixada dos EUA

Iraque: Drone com explosivos é abatido sobre embaixada dos EUA

Forças de segurança derrubaram o aparelho, que sobrevoava o prédio, na chamada Zona Verde de Bagdá

AFP
Drone que foi abatido 
sobrevoava a embaixada dos EUA em Bagdá

Drone que foi abatido sobrevoava a embaixada dos EUA em Bagdá

REUTERS / Stringer - 7/01/2020

As forças norte-americanas abateram um drone armado que sobrevoava a embaixada dos Estados Unidos em Bagdá nesta segunda-feira (5), anunciaram fontes de segurança, horas depois de um novo ataque com foguete contra uma base de soldados americanos no oeste do Iraque.

Leia também: EUA completarão retirada de tropas do Afeganistão no fim de agosto

À noite, os sistemas de defesa americanos C-RAM entraram em ação, segundo jornalistas da AFP, enquanto fontes de segurança iraquianas disseram que um drone foi interceptado, uma nova modalidade de ataque usada por grupos apoiados pelo Irã no Oriente Médio.

Até o momento, neste ano, ocorreram no Iraque 47 ataques contra interesses dos Estados Unidos, que contam com 2.500 soldados naquele país no âmbito de uma coalizão internacional que luta contra a organização jihadista Estado Islâmico (EI).

Série de ataques

Seis dos ataques foram realizados com drones, técnica que começou a ser usada no Iraque em abril e tem sido uma dor de cabeça para a coalizão, pois os aparelhos podem escapar das baterias de defesa C-RAM.

Nenhum dos ataques foi reivindicado, mas o modo de operação carrega as marcas de grupos pró-iranianos que usam drones no Iêmen para atacar as forças sauditas.

A coalizão paramilitar pró-iraniana Hachd al-Chaabi, uma grande força no Iraque, regularmente saúda o lançamento de foguetes e ataques de drones contra instalações americanas no Iraque, mas nunca assumiu a autoria de um atentado.

Nesta segunda-feira, três foguetes foram disparados contra a base aérea iraquiana de Ain Al Asad, no oeste do país, que abriga soldados americanos, sem deixar vítimas, disse a coalizão anti-jihadista.

Os novos ataques ocorrem uma semana depois que as forças americanas bombardearam as posições de Hachd al-Chaabi na Síria e no Iraque, matando uma dúzia de combatentes.

Os Estados Unidos começaram recentemente a oferecer até US$ 3 milhões por informação sobre ataques contra seus interesses no Iraque.

Últimas