Internacional Irlanda pede que infectados com covid rastreiem os próprios contatos

Irlanda pede que infectados com covid rastreiem os próprios contatos

Com aumento de casos, sistema de rastreamento colapsou. Agora, casos positivos receberão mensagem para repassar aos contatos próximos

  • Internacional | Da EFE

Casos positivos terão que rastrear os próprios contatos

Casos positivos terão que rastrear os próprios contatos

Clodagh Kilcoyne/Reuters - 5.10.2020

O governo irlandês vai pedir a mais de 2,5 mil casos positivos de covid que identifiquem por conta própria aqueles com quem têm contato, dado o colapso do sistema de rastreamento das autoridades sanitárias.

O Serviço Nacional de Saúde da Irlanda (HSE) confirmou que enviará mensagens de texto na quarta-feira para cerca de 2,5 mil pessoas com resultado positivo no último fim de semana para iniciar o processo de triagem.

Eles terão que encaminhar essa mensagem de texto para aqueles com quem moram ou estiveram em contato por mais de 15 minutos nos dias anteriores ao diagnóstico, que é estimado em mais de 8 mil pessoas.

O HSE reconheceu que suas equipes de rastreamento e contato foram sobrecarregadas neste mês pelo aumento da incidência do coronavírus, que agora é de mais de 260 por 100 mil habitantes.

Consequentemente, o governo irlandês, uma coalizão entre centristas, democratas-cristãos e verdes, decretou na segunda-feira o alerta máximo do plano contra a pandemia, com um bloqueio que entrará em vigor amanhã e terá duração de seis semanas.

Entre a última sexta-feira e domingo, o HSE detectou mais de 3 mil novos casos, que foram comunicados por mensagens de texto. A partir de agora, a maioria dos positivos não receberá o telefonema habitual de um rastreador, mas uma segunda mensagem para ser repassada ao seu contatos, avisando que é recomendável que ele se isole e faça um teste.

Enquanto isso, os rastreadores concentrarão seus esforços no rastreamento de determinados setores da população, como crianças em idade escolar entre quatro e 19 anos e idosos que precisam de assistência direta.

Sistema com mais ferramentas

A chefe da Equipe Nacional de Teste e Rastreamento, Niamh O'Beirne, garantiu hoje à rede pública RTE que o sistema foi "reconfigurado" com "ferramentas mais tecnológicas" e que vai contratar 70 novos trabalhadores todas as semanas, até que sua capacidade seja adaptada. para 1,5 mil novos positivos diariamente.

Nesse sentido, o médico-chefe do HSE, Colm Henry, espera que o público não tenha que fazer seu próprio rastreamento além desta semana, mas pediu um esforço para “identificar seus contatos o mais rápido possível.

“Sabemos que as pessoas preferem uma ligação pessoal em um momento que pode ser angustiante e também preferimos fazer essas ligações. Estamos confiantes de que continuaremos fazendo isso no futuro”, acrescentou o especialista.

Os últimos números oficiais publicados na terça-feira indicam que 13 novas mortes foram registradas nas 24 horas anteriores, o que deixou o número de mortes em 1.852, enquanto 1.269 novas infecções foram detectadas, em um total de 52.262.

Últimas