Novo Coronavírus

Internacional Irlanda reabrirá lojas e museus em meados de maio, afirma premier

Irlanda reabrirá lojas e museus em meados de maio, afirma premier

Terceiro confinamento no país começou depois do Natal e já começou a ser flexibilizado com a reabertura de escolas

Irlanda já viveu três períodos de confinamento durante a pandemia

Irlanda já viveu três períodos de confinamento durante a pandemia

Aidan Crawley / EFE - EPA - 22.4.2020

O governo irlandês anunciou nesta quinta-feira (29) que vai permitir, em meados de maio, a reabertura de comércios considerados não essenciais, assim como museus e salões de cabeleireiro, como parte de seu plano de suspensão do confinamento diante da melhora dos dados da pandemia de covid-19.

A Irlanda voltou a se confinar pela terceira vez depois do Natal, devido à incontrolável alta de contágios atribuída à variante do coronavírus surgida no Reino Unido.

As restrições já tinham sido particularmente abrandadas em meados de abril, sobretudo com a reabertura de escolas, mas a maioria das medidas permanece em vigor.

"A boa notícia é que nossa estratégia funciona, graças ao seu trabalho incansável e a seus sacrifícios", anunciou nesta quinta o premier irlandês, Micheal Martin. O país continuará "se desconfinando em duas fases nos próximos meses", completou.

"A próxima fase começará em 10 de maio, com o restabelecimento de uma série de liberdades muito importantes e apreciadas."

A partir desta data, galerias, museus, bibliotecas e outras instituições culturais poderão reabrir, assim como cabeleireiros.

As cerimônias religiosas também poderão ser celebradas com um máximo de 50 pessoas. As lojas de atividade "não essencial" poderão operar, primeiro apenas com serviço de coleta, a partir de 10 de maio, e depois completamente em 17 de maio.

Os irlandeses também poderão voltar a se reunir ao ar livre em grupos. E os que já tiverem sido vacinados poderão se reunir com outros membros de um a três residências diferentes, se também estiverem vacinados.

A Irlanda contabilizou até o momento 4.899 mortes por causa da covid-19 e pouco mais de 248 mil casos registrados.

Últimas