Brexit: Reino Unido fora da União Europeia
Internacional Irlandeses farão "consideração detalhada" do acordo do Brexit

Irlandeses farão "consideração detalhada" do acordo do Brexit

Partido quer apresentar mudanças e emendas. Mesmo sendo aliado a Boris Johnson, deputados votaram contra o tratado negociado com a UE

Partido da base não vota com Johnson

Boris Johnson no parlamento

Boris Johnson no parlamento

UK PARLIAMENT / JESSICA TAYLOR

O Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla em inglês) da Irlanda do Norte afirmou neste sábado (19), após o governo britânico adiar a votação parlamentar do Brexit, que fará "uma consideração detalhada" do acordo para apresentar "mudanças e emendas".

O líder dos unionistas na Câmara dos Comuns (câmara baixa do Parlamento), Nigel Dodds, declarou que este adiamento "dará mais tempo para uma consideração detalhada do projeto de lei e também dará a oportunidade de considerar detalhadamente qualquer emenda que se apresente".

O DUP é o aliado que permite o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, governar em minoria, mas o partido se recusou a apoiar o tratado negociado com a UE (União Europeia) por considerar que infringe a unidade do Reino Unido ao manter a Irlanda do Norte dentro do território alfandegário britânico, mas ainda alinhada com certas normas do mercado do bloco.

Com dez deputados na Câmara dos Comuns, o partido votou neste sábado a favor da emenda impulsionada pelo deputado ex-conservador e agora independente Oliver Letwin (aprovada por 322 votos a favor e 306 contra) que obriga Johnson a solicitar o adiamento do Brexit para depois de 31 de outubro, a data prevista para a separação.

Logo após a aprovação da emenda, o governo decidiu retirar a votação do pacto, que será novamente proposto aos deputados na semana que vem.

Para o deputado unionista Samuel Wilson, o modelo de pacto apresentado pelo governo "danifica a economia" da província britânica ao colocar "uma fronteira entre a Irlanda do Norte e o restante do país".

"Fomos fortemente a favor de honrar o resultado do referendo votado pelo povo do Reino Unido, mas seria irônico um dos defensores do Brexit, a Irlanda do Norte, ficar dentro da União Europeia", afirmou o deputado em entrevista à "BBC".

O motivo para a Irlanda do Norte manter certas regulações do mercado único está ligado à necessidade de evitar que seja erguida uma fronteira física com a Irlanda (que não faz parte do Reino Unido), como estebelecido pelo Acordo da Sexta-feira Santa (ou Acordo de Belfast), que terminou com 30 anos de conflito armado. EFE