Internacional Israel aguarda aval do Itamaraty para posse do novo embaixador

Israel aguarda aval do Itamaraty para posse do novo embaixador

Nos últimos quatro anos, foram 10 acordos assinados entre os dois países; Daniel Zohar-Zonshine é o novo indicado para cargo

  • Internacional | Eugenio Goussinsky, do R7

Zonshine foi embaixador em Myanmar

Zonshine foi embaixador em Myanmar

Embaixada de Israel em Myanmar

Na mesma semana em que o embaixador Yossi Avraham Shelley se despediu de seu cargo no Brasil, o Ministério das Relações Exteriores de Israel confirmou que, entre escolhas para 18 embaixadas e consulados-gerais no mundo, Daniel Zohar-Zonshine foi indicado como novo embaixador em Brasília.

Veja também: Tratamento contra a covid testado em Israel cura 100% dos pacientes internados

Desde a última semana, Shelley, que assumiu o posto em 2017, já não é mais o embaixador no Brasil, após vários eventos de despedida, em São Paulo e em Brasília, este com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo informações da embaixada de Israel no Brasil, o governo israelense aguarda a aprovação do Itamaraty para que seja marcada a data da posse de Zonshine.

Neste momento, a representação do país em território brasileiro está sob responsabilidade do chefe do departamento político, David Atar, e da porta-voz e chefe de diplomacia pública, Shani Rabinovich.

Para o presidente da Conib (Confederação Israelita do Brasil), Cláudio Lottenberg, a expectativa é a de que Zonshine dê prosseguimento à política de intercâmbio entre Brasil e Israel adotada por Shelley.

"As relações entre Brasil e Israel têm bases sólidas e históricas e vêm avançando ainda mais nos últimos anos. Temos a certeza de que o embaixador Danny Zonshine fará um grande trabalho em Brasília, fomentando tanto as relações comerciais e diplomáticas como desenvolvendo laços entre as sociedades civis dos dois países em áreas vitais como saúde, segurança, tecnologia, agropecuária e tantas outras", afirmou Lottenberg.

A diferença entre o novo e o antigo embaixador, que deixa a função sob o argumento de que seu período de quatro anos foi completado, é que Zonshine é um profissional de carreira e Shelley, por ser um empresário, tinha um foco bastante voltado para as negociações comerciais.

No período em que Shelley foi embaixador, Brasil e Israel assinaram 10 acordos, em temas como transporte aéreo; cooperação em Ciência e Tecnologia; tratado para extradição; segurança pública e assuntos ligados à Defesa.

Zonshine foi cônsul-geral na Índia (2005-2008), embaixador de Israel em Myanmar (2014-2018) e já trabalhou em Brasília, na função de conselheiro da embaixada brasileira, em 2001.

Israelenses abraçam árvores para espantar solidão durante pandemia

Últimas