Internacional Israel atacou 1.500 alvos em Gaza e foi atingido por 1.506 foguetes

Israel atacou 1.500 alvos em Gaza e foi atingido por 1.506 foguetes

Entre os alvos estavam 19 centrais de comando do Hamas

Palestinos passam em uma carroça por um túnel bombardeado, que ligava a Faixa de Gaza e o Egito na cidade de fronteira de Rafah

Palestinos passam em uma carroça por um túnel bombardeado, que ligava a Faixa de Gaza e o Egito na cidade de fronteira de Rafah

SAID KHATIB / AFP

Israel atacou 1.500 alvos durante os oito dias da operação militar "Pilar Defensivo" na Faixa Gaza, ao tempo que 1.506 foguetes foram lançados do território palestino contra solo israelense, assegurou nesta quinta-feira (22) o Exército do país.

Antes da entrada em vigor, ontem à noite, da trégua que pôs fim às hostilidades, o Exército bombardeou "1.500 alvos terroristas, incluindo 19 centrais de comando, centros de controle operacional e sedes de altos oficiais do Hamas", segundo um comunicado.

Além disso, Israel diz ter matado 30 altos dirigentes da cadeia de comando e controle do Hamas, entre eles Ahmed Jabari, o chefe do braço armado do grupo islamita. Também figuram nessa lista Habs Hassan us Msamsh, alto comando da Polícia do Hamas; Ahmed Abu Jalal, comandante militar na área de Al-Mughazi; e Khaled Shayer, destacado líder encarregado de disparar foguetes antitanque.

Egito anuncia cessar-fogo entre Exército de Israel e milícias de Gaza

Israel prende 55 palestinos na Cisjordânia por terrorismo

O Exército de Israel também assegura ter destruído centenas de estruturas subterrâneas usadas para o lançamento de foguetes, 206 túneis utilizados por "terroristas", dezenas de bases operacionais do Hamas, 26 fábricas de armas e depósitos de munição e dezenas de lançadores de foguetes de longo alcance.

O comunicado indica ainda que o sistema de intercepção de mísseis "Domo de Ferro", consistente em cinco baterias desdobradas em diferentes pontos no sul de Israel e na região metropolitana de Tel Aviv, teve índice de sucesso de 84% em suas intercepções.

Depois do anúncio do cessar-fogo, os milhares de militares estacionados na fronteira com a Faixa de Gaza deverão começar a recuar gradualmente, informou a rádio pública israelense. Nessa última escalada de violência, o balanço de vítimas fatais é de 162 palestinos e cinco israelenses, além de 1.300 palestinos e 50 israelenses feridos.

O que acontece no mundo passa por aqui

Últimas