Internacional Israel disposto a retomar ataques se trégua não for respeitada

Israel disposto a retomar ataques se trégua não for respeitada

Ministro da Defesa promete retomar atividades militares em caso de disparos ou provocações

O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, mencionou nesta quinta-feira (22) a possibilidade de Israel retomar os ataques se o Hamas não respeitar o cessar-fogo decidido na quarta-feira (21) na Faixa de Gaza, depois de uma semana de confrontos.

"O cessar-fogo pode durar nove dias, nove semanas ou mais, mas se não durar nós saberemos o que temos que fazer e, neste caso, nós consideramos naturalmente a possibilidade de retomar nossas atividades (militares) em caso de disparos ou de provocações", advertiu Barak na rádio pública.

O cessar-fogo era respeitado na manhã desta quinta-feira na Faixa de Gaza depois de uma semana de choques armados, que terminaram com a morte de 155 palestinos e de cinco israelenses.

Gaza retoma suas atividades após oito dias de bombardeios

Israel prende 55 palestinos na Cisjordânia por terrorismo

Israel atacou 1.500 alvos em Gaza e foi atingido por 1.506 foguetes

A trégua, obtida depois de intensos esforços diplomáticos do Egito e dos Estados Unidos, entrou em vigor às 19h GMT (17h de Brasília), segundo o texto do acordo anunciado no Cairo pelo ministro das Relações Exteriores egípcio, Mohamed Kamel Amr, que estava acompanhado pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

Barak justificou a decisão do governo israelense de renunciar a uma operação terrestre de grande envergadura na Faixa de Gaza, apesar da mobilização de dezenas de milhares de reservistas. Segundo o ministro, é impossível desestabilizar o poder do Hamas sem que Israel ocupe novamente a totalidade da Faixa de Gaza. 

— Não tenho certeza se isto seria a coisa mais inteligente a fazer.

Barak também foi questionado sobre as negociações que permitiram anunciar um cessar-fogo no Cairo.

— Não é um acordo, é um papel não assinado e a única vitória do Hamas é que os papéis anteriores estavam escritos a mão, enquanto este foi impresso.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

Últimas