Internacional Israel impede melhor atleta palestino de sair de Gaza para correr maratona

Israel impede melhor atleta palestino de sair de Gaza para correr maratona

Jerusalém, 4 abr (EFE).- Nader Al-Masri, único representante da Palestina nos Jogos Olímpicos de Pequim e um dos melhores fundistas árabes, não poderá participar na próxima sexta-feira da maratona de Belém, na Cisjordânia, em função da restritiva política de permissões israelense aos moradores de Gaza. Segundo fontes da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Israel negou a Masri, de 34 anos, permissão para sair da Faixa de Gaza, território sob cerco militar desde 2007, e viajar a Belém para participar do principal evento de atletismo da Palestina. A negativa causou polêmica na região e despertou críticas tanto de organizações palestinas como israelenses, que denunciam que esta é mais uma prova mais da política aleatória e discriminatória das forças armadas de Israel. "Não tenho nenhum antecedente de segurança nem nada. Simplesmente sou um atleta, represento meu país, saio, entro, isso é tudo. Tenho 34 anos e restam cerca de dois para aproveitar", explicou Nader à Rádio do Exército. De acordo com a emissora, Israel argumenta que o corredor não cumpre "com nenhum dos requisitos" estabelecidos para permitir aos palestinos atravessar o bloqueio e sair de Gaza. Seu caso foi parar na justiça e levado para o Supremo Tribunal pela organização israelense de defesa dos direitos humanos "Gisha", que luta pela liberdade de movimentos para a população palestina. Gaza está sob cerco militar israelense desde 2007, quando o Hamas expulsou pela força o movimento nacionalista Fatah e assumiu o controle do território. O exército israelense controla a passagem de Eretz, que une Israel com a Faixa de Gaza e permite o acesso à Cisjordânia, enquanto o Egito mantém fechado o de Rafah, única conexão dos moradores locais com o mundo. EFE jm/dk

Últimas