Israel registra mais 5 mil casos de covid-19 antes de confinamento

Autoridades alertaram que podem tomar medidas mais duras se curva não achatar. Israel teve uma das maiores taxas de infecção do mundo no mês

Israel teve uma das maiores taxas de contágio do mundo em setembro

Israel teve uma das maiores taxas de contágio do mundo em setembro

Amir Cohen/Reuters - 18.9.2020

Israel voltou a ultrapassar a marca de 5 mil casos diários de coronavírus na quinta-feira (17), a apenas poucas horas do início de um segundo confinamento nacional, com as autoridades alertando que podem aumentar ainda mais as restrições se a curva não se achatar.

O país registrou 5.238 positivos ontem, um número muito alto que mostra que a morbidade dessa forte segunda onda do novo coronavírus ainda não caiu exponencialmente, segundo dados divulgados nesta sexta pelo Ministério da Saúde.

Israel atingiu uma das maiores taxas de infecção do mundo neste mês. Esta semana estabeleceu um novo recorde negativo - mais de 5,5 mil infecções em 24 horas - com a porcentagem de positivos entre os mais de 50 mil testes realizados diariamente é de cerca de 10% e o número de pacientes em estado grave internados em hospitais continua crescendo.

Dos cerca de 1,2 mil pacientes internados, 577 estão em estado crítico e 153 deles estão utilizando respiradores.

Confinamento de 3 semanas

Depois de evitar restrições severas nos últimos meses e tentar baixar a curva sem medidas drásticas, a pandemia continua descontrolada e as autoridades decretaram um novo confinamento geral que começa hoje, a partir das 14h (horário local, 8h de Brasília).

Esse novo confinamento terá duração de pelo menos três semanas e vai coincidir com três feriados judaicos muito importantes: Rosh Hashanah (Ano Novo Judaico, que começa hoje), Yom Kipur (Dia do Perdão) e Sucot (Festa dos Tabernáculos).

Durante este período, os israelenses não poderão viajar mais de um quilômetro de suas casas, e além disso, escolas, hotéis e centros de lazer ou comerciais permanecerão fechados. Bares e restaurantes também não poderão receber clientes, apenas farão serviços de delivery.

Supermercados, mercearias, farmácias ou lojas de tecnologia permanecerão abertos, mas todos os outros comércios terão que fechar, entre outras restrições.

Porém, também haverá exceções: entre elas, os esportes podem ser praticados sem limitação de distância, quem mora nas proximidades pode ir à praia - apenas para nadar - e será possível ir trabalhar com limitações de capacidade nos centros.

A oração também será permitida nas sinagogas com restrições ao número de fiéis e medidas rigorosas de higiene, o que dará alguma flexibilidade para rezar nos templos durante as celebrações judaicas.

Desde o início da pandemia, Israel registrou quase 177 mil infecções, e mais de 46 mil casos estão ativos. Mesmo assim, a mortalidade por Covid-19 permanece baixa, com um total de 1.169 óbitos (cerca de 0,6% do total de infectados).