Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Itália prende dois supostos traficantes de pessoas por naufrágio com 67 mortos

Os detidos são acusados de imigração ilegal, de homicídio culposo múltiplo e de ferimentos; a dupla foi identificada por sobreviventes

Internacional|Do R7


Navio partiu da costa turca da Anatólia e naufragou em frente a Crotone, na Calábria
Navio partiu da costa turca da Anatólia e naufragou em frente a Crotone, na Calábria CARMELO IMBESI/EFE

Dois dos quatro supostos traficantes de pessoas que comandavam a embarcação que naufragou com 180 migrantes no domingo (26), na costa da região da Calábria, no sul da Itália, foram postos em prisão preventiva nesta quarta-feira (1º), acusados da catástrofe, na qual já morreram 67 pessoas.

Um tribunal em Crotone validou a prisão dos supostos traficantes, um turco de 50 anos e um paquistanês de 25, que foram detidos na segunda-feira (27). Um terceiro suspeito, também paquistanês e de 17 anos, está sob custódia do tribunal de menores, que decidirá nesta quinta-feira (2) se o manterá na prisão, enquanto um quarto está em paradeiro desconhecido.

Os dois adultos são acusados dos crimes de imigração ilegal, de homicídio culposo múltiplo e de ferimentos e foram identificados pelos próprios sobreviventes.

A catástrofe ocorreu na manhã do domingo passado (26), quando o navio, que tinha partido quatro dias antes da costa turca da Anatólia, naufragou em frente a Crotone, na Calábria, com cerca de 180 imigrantes a bordo — entre eles, além de turcos, havia afegãos, iranianos, iraquianos e sírios.

Publicidade

Após a tragédia, foram confirmados 67 imigrantes mortos — cujos corpos foram encontrados — e cerca de 80 sobreviventes, dos quais 14 são menores de idade, segundo o último relatório oficial da delegação governamental na Calábria.

Enquanto o Ministério Público investiga o caso, aumentam as dúvidas na Itália sobre a possibilidade de que o naufrágio tivesse sido evitado, uma vez que a guarda costeira italiana reconheceu que a agência europeia Frontex já havia alertado para a presença da embarcação na tarde anterior à tragédia, no sábado (25).

A nova secretária do opositor Partido Democrata, Elly Schlein, pediu a renúncia do ministro do Interior, Matteo Piantedosi.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.