Internacional Itália reabrirá embaixada em Kiev em duas semanas

Itália reabrirá embaixada em Kiev em duas semanas

Missão italiana deixou a capital da Ucrânia no início de março, cerca de uma semana após o início da invasão russa

Agência EFE
Com a retirada de tropas russas da região de Kiev, capital da Ucrânia tenta retomar rotina

Com a retirada de tropas russas da região de Kiev, capital da Ucrânia tenta retomar rotina

Ronaldo Schemidt/AFP - 7.4.2022

A Itália reabrirá a embaixada em Kiev em duas semanas, um mês e meio após o fechamento e transferência para a cidade ucraniana de Lviv devido à invasão russa, decidiu neste sábado (9) o ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio.

"Fomos os últimos a deixar Kiev e seremos dos primeiros a retornar", disse Di Maio durante uma reunião com a Unidade de Crise, da qual participou o embaixador italiano na Ucrânia, Francesco Zazo, atualmente baseado em Lviv, no leste do país.

Segundo fontes da pasta, a reunião contou também com a presença do embaixador italiano em Moscou, Giorgio Starace.

"É um gesto para mostrar apoio ao povo ucraniano e uma forma de dizer que a diplomacia deve prevalecer", disse o chefe da diplomacia italiana.

A reabertura da delegação em Kiev ocorrerá "imediatamente após" a Páscoa, ou seja, no domingo da outra semana. Já "nos próximos dias" serão efetuados os controles necessários para proceder à reabertura, sempre em total segurança e "em coordenação com os parceiros europeus".

Di Maio optou finalmente por "intensificar a pressão" sobre o presidente russo, Vladimir Putin, e fazê-lo se sentar à mesa das negociações enquanto se alcança um cessar-fogo.

A Itália transferiu a sua embaixada para Lviv, perto da fronteira com a Polônia, em 1º de março, uma semana após a invasão russa do país ter começado.

Últimas