Novo Coronavírus

Internacional Itália suspende restrições à medida que pandemia vai enfraquecendo

Itália suspende restrições à medida que pandemia vai enfraquecendo

País dá novo passo em direção à retomada enquanto tem apenas 300 novos casos nas últimas 24 horas, a menor taxa desde o início da crise em fevereiro

  • Internacional | Da EFE

Técnico faz desinfecção em casa de banho na cidade de Ostia, perto de Roma

Técnico faz desinfecção em casa de banho na cidade de Ostia, perto de Roma

Emanuele Valeri / EFE - EPA - 25.5.2020

A Itália deu mais um passo na saída gradual da quarentena nesta segunda-feira (25) ao suspender algumas das restrições impostas para conter a pandemia do novo coronavírus, como a reabertura de centros esportivos e piscinas em muitas regiões, enquanto registra 300 novas infecções, o menor número desde o final de fevereiro.

Leia também: Itália tem menor número de novos casos de covid-19 dos últimos 6 dias

O país europeu continua superando a crise sanitária. O total de infecções chega a 230.158, um aumento de apenas 300 em relação ao domingo, com quase a metade delas, precisamente 148, na região Lombardia, a mais afetada pelo vírus SARS-CoV-2. Entretanto, hoje foram feitos menos testes, com 35.241, aquém dos 55.824 realizados ontem e dos mais de 72 mil do último sábado.

O número de mortes relatadas nas últimas 24 horas é de 92, elevando o total de óbitos para 32.877 desde o início da crise, em 21 de fevereiro, quando foi detectado o primeiro contágio no país.

Existem atualmente 55,3 mil casos ativos no país, quase 1,3 mil a menos do que ontem. Desses, 84%, estão isolados em suas casas com sintomas leves ou assintomáticos, 8.185 foram internados e 541 estão em terapia intensiva, o que reduziu a pressão sobre o sistema de saúde.

Academias reabrem

Alguns estabelecimentos ainda não tinham sido abertos, pois eram considerados fontes potenciais de contágio. É o caso das academias, dos centros esportivos e das piscinas, que a partir de hoje estão de volta ao funcionamento em muitas regiões. As exceções são Basilicata, no sul do país, e a Lombardia, no norte, que terá de esperar mais uma semana, enquanto em Veneto, Ligúria e Sicília eles começaram há uma semana.

Na Itália, existem aproximadamente 100 mil centros esportivos particulares com cerca de 20 milhões de frequentadores e tem sido um dos setores mais afetados pelo fechamento devido aos custos fixos significativos.

A associação nacional dessas instalações (Anif) fez uma estimativa que aponta que as perdas foram de 3 bilhões de euros e que neste ano cada centro terá um faturamento entre 50% e 60% menor do que em 2019. Por outro lado, os aumentarão de 20% a 25%, ameaçando o futuro desses espaços.

Esporte com segurança

Uma jovem chamada Romana, que hoje se levantou cedo para abrir a sua academia no bairro Pratiem Roma, afirmou à Agência Efe: "A vida mudou um pouco, não há mais os mesmos costumes, mas vejo que as pessoas estão felizes por se verem novamente. Há muitos clientes nesta manhã".

A abertura é muito diferente das de dois meses e meio atrás, quando a Itália estava confinada para evitar o vírus. A partir de agora, as autoridades impuseram medidas rigorosas de segurança a esses espaços para limitar a possibilidade de contágio interno.

Serão oferecidos géis desinfetantes e máscaras obrigatórias, mas os donos também terão que elaborar programas de atividades precisos para que não haja multidões.

Nos vestiários e chuveiros, os espaços devem ser organizados de forma que a distância entre as pessoas seja sempre de pelo menos 1 metro, e essa separação aumentará para 2 metros se o treinamento estiver sendo realizado.

Além disso, os aparelhos devem ser reorganizados e desinfetados após cada uso, e os usuários não podem compartilhar garrafas de água, toalhas ou itens pessoais. Todos terão sua temperatura aferida e será necessário trocar de calçado antes de entrar.

Nos arredores da Piazza Cavour, em Roma, Michela está organizando a reabertura da academia que dirige, e enfatiza a necessidade de desinfetar tudo: "Agora vamos tomar um pouco mais de tempo para a desinfecção contínua", afirmou.

"Nesta manhã, fizemos a limpeza antes da abertura, e na quinta e sexta-feira fizemos a desinfecção completa com ozônio e produtos químicos que depois foram arejados durante o fim de semana", acrescentou

Últimas