Italiano voluntário da ONU é encontrado morto na Colômbia

Carmine Mario Paciolla atuava no departamento de Caquetá, na cidade de San Vicente del Caguán, acompanhando a implementação do processo de paz

Carmine Mario Paciolla acompanhava a implementação do processo de paz

Carmine Mario Paciolla acompanhava a implementação do processo de paz

Reprodução/ PBI Colombia

Um voluntário italiano da ONU (Organização das Nações Unidas) foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (16), na cidade de San Vicente del Caguán, na Colômbia. Carmine Mario Paciolla, de 33 anos, tinha passagem aérea de retorno para a Itália marcada para o dia 20 de julho. Autoridades locais estão investigando a causa da mortes.

Leia mais: Morte de 8 menores em bombardeio choca Colômbia e derruba ministro

Mario Paciolla trabalhava, desde dezembro de 2019, no departamento Caquetá acompanhando a implementação do processo de paz com a antiga guerrilha FARC-EP (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) no país. A região onde o italiano atuava ainda presencia conflitos armados. 

Em nota, a Missão da Nações Unidas na Colômbia lamentou a morte do colaborador voluntário e enviou condolências à família. "A Missão adianta uma investigação interna e acompanha de perto as investigações das autoridades colombianas para determinar as causas da morte", diz a nota. 

Segundo a rádio colombiana RCN, o voluntário esteve com o governador de Caquetá, Arnulfo Gasca, e o prefeito de San Vicente, Julián Perdomo dias antes de sua morte. Eles visitaram comunidades rurais onde são realizados diálogos para a implementação do processo de paz.

Em uma entrevista ao jornal italiano La Repubblica, a mãe do voluntário Anna Motta descartou a hipótese de suicídio levantada por autoridades colombianas e veiculada pela imprensa local. O corpo de Mario Paciolla foi encontrado envolto em uma corda e com feridas causadas por objeto pontiaugudo, semelhante a "facadas", disse a mãe.