Novo Coronavírus

Internacional Japão amplia estado de emergência sanitária pelo país

Japão amplia estado de emergência sanitária pelo país

Desde semana passada, Tóquio e regiões próximas estavam com restrições, e hoje, mais 7 áreas do país terão que adotar medidas

Japão expande estado de emergência para 7 novas regiões do país

Japão expande estado de emergência para 7 novas regiões do país

Kim Kyung-Hoon/Reuters - 10.1.2020

O governo do Japão declarou, nesta quarta-feira (13), o estado de emergência sanitária em mais sete regiões, ampliando a extraordinária medida em vigor em Tóquio e arredores desde a semana passada devido ao aumento das infecções por covid-19 em grande parte do país.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, anunciou a decisão hoje, após reunião com a força-tarefa da pandemia, no mesmo dia em que o país ultrapassou a marca de 300 mil casos do novo coronavírus.

A declaração de hoje afeta as prefeituras de Osaka, Kyoto, Aichi, Hyogo, Fukuoka, Gifu e Tochigi, que assim se juntarão a Tóquio e as vizinhas Chiba, Kanagawa e Saitama, onde a medida estava em vigor desde o último dia 8.

Com a expansão atual, cerca de 55% da população do Japão e das prefeituras que respondem pela maior parte de sua atividade econômica permanecem em estado de emergência.

O estado de emergência implica restrições de abertura no horário de funcionamento de bares e restaurantes, além da recomendação aos cidadãos de permanecerem o máximo possível em casa, entre outras medidas, embora em nenhum caso inclua o confinamento obrigatório da população.

O governo decidiu recorrer a esta medida extraordinária, que já foi utilizada durante a primeira onda de infecções, devido ao aumento recorde de infecções registrado nos últimos dias em várias das regiões mais populosas do país, além de Tóquio.

Entre eles estão Osaka, Aichi, Kyoto e Hyogo, cujos hospitais estão sob pressão crescente devido ao acúmulo de pacientes com sintomas graves.

O ministro responsável pela pandemia, Yasutoshi Nishimura, destacou a necessidade de "reverter essa tendência" e descartou por enquanto a opção de estender o estado de emergência a todo o território japonês.

Últimas