Japão aumentará restrições de entrada a partir de sexta (27)

Até o momento, o país contabilizou 2.003 casos de infecção pelo novo coronavírus e foram registradas 55 mortes

Japão restringe entrada no país

Dos casos totais do Japão, 712 deles são de pessoas que estavam no cruzeiro Diamond Princess

Dos casos totais do Japão, 712 deles são de pessoas que estavam no cruzeiro Diamond Princess

Kyodo via Reuters - 05.02.2020

O governo do Japão proibirá a partir desta sexta-feira (27) a entrada no país de viajantes que estiveram em 21 países europeus ou no Irã, como medida para impedir a propagação do novo coronavírus.

Leia mais: Tóquio apela a moradores para que fiquem em casa por coronavírus

A informação foi confirmada à Agência Efe nesta quinta-feira (26) pela delegação diplomática da Espanha em Tóquio.

Além do país ibérico, a Itália, que concentra o maior número de casos e mortes pelo vírus, Alemanha, Andorra, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslovenia, Estônia, França, Holanda, Irlanda, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Portugal, Noruega, Suiça, Suécia e Cidade do Vaticano, são alvos da medida.

No início da semana, o ministro de Relações Exteriores do Japão, Toshimitsu Motegi, já havia adiantado a medida, afirmando que seria restrita a chegada de pessoas que estiveram em algum dos 21 países europeus e Irã, exceto em algumas excecções.

A informação recebida pela delegação espanhola chega um dia depois da chancelaria japonesa elevar o alerta de viagem ao nível 3 (de quatro existentes), desaconselhando que os cidadãos deixassem o país para qualquer lugar do mundo.

Anteriormente, as fronteiras do Japão estavam fechadas apenas para quem havia passado em algumas regiões da Itália, Espanha, Suíça, Irã, algumas províncias da China e da Coreia do Sul, além de San Marino e Islândia.

Além disso, se manterá a determinação de que todo viajante que vier da maior parte da Europa, dos países mais afetados da Ásia e dos Estados Unidos, cumpra quarentena de duas semanas.

Até o momento, o Japão contabilizou 2.003 casos de infecção pelo novo coronavírus, 712 deles de pessoas no cruzeiro Diamond Princess. Foram registradas 55 mortes, incluindo as dez de passageiros da embarcação.