Internacional Joe Biden demite polêmico médico da Casa Branca

Joe Biden demite polêmico médico da Casa Branca

Sean Conley recebeu criticas por dar informações contraditórias sobre a saúde do ex-presidente Donald Trump

  • Internacional | Da EFE

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, demitiu o polêmico médico da Casa Branca Sean Conley, criticado por dar informações contraditórias sobre a saúde do ex-presidente Donald Trump, e escolheu para preencher a vaga seu médico pessoa, Kevin O'Connor, informou a imprensa norte-americana nesta segunda-feira (25).

Aos 78 anos, Biden é o homem mais velho a tomar posse como presidente americano, e O'Connor, que o atende desde 2009, quando o democrata assumiu como vice-presidente, é um coronel aposentado do Exército.

Em 2019, quando começou a campanha para as eleições primárias, O'Connor foi responsável pelo exame físico de Biden. No relatório, informou que o político estava "com boa saúde e vigor".

O médico da Casa Branca é responsável pela saúde do presidente, de sua família e dos trabalhadores da residência presidencial. Para isso, conta com o apoio de uma equipe de médicos e enfermeiros na unidade médica localizada no andar inferior do edifício.

O cargo de médico presidencial é, tradicionalmente, uma nomeação que não atrai muitos holofotes, mas que foi alvo de controvérsia no ano passado, quando foi informado que Trump contraiu covid-19 e Conley, segundo admitiu, passou informações alentadoras porque a Casa Branca queria mostrar otimismo.

Em maio do ano passado, quando a pandemia de covid-10 se propagava rapidamente pelos EUA, Trump afirmou em entrevista coeltiva que havia tomado hidroxicloroquina como medida preventiva, sob a orientação de Conley, que confirmou o tratamento.

Em outubro, a Casa Branca informou que Trump e a esposa, Melania, testaram positivo para a doença e o presidente foi internado no Centro Médico Walter Reed, em Bethesda, no estado de Maryland.

Durante a internação de Trump, Conley, deu à imprensa informações contraditórias tanto sobre a condição do presidente como do tratamento administrado. O republicano recebeu alta médica três dias depois.

Últimas