Johnson admite existir assuntos pendentes na negociação do Brexit

Premiê não especificou quais pontos precisam ser resolvidos. Durante o dia, ele se encontrou com ministros do governo e grupo do Partido Conservador

Johnson precisa resolver assuntos pendentes para acordo

Johnson precisa resolver assuntos pendentes para acordo

REUTERS/Henry Nicholls/16.10.2019

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, disse ter avisado nesta quarta-feira (16) ao seu gabinete de governo que ainda restam alguns assuntos pendentes antes de poder fechar um novo acordo com a União Europeia (UE) sobre o Brexit.

De acordo com seu porta-voz oficial, Johnson "afirmou que existe a possibilidade de chegar a um bom acordo, mas ainda não estamos lá e há questões pendentes".

Ele acrescentou que após a reunião, o premier "recebeu o apoio do gabinete em relação aos esforços do governo para chegar a um acordo no Conselho Europeu" que terá início no próximo sábado.

Questionado sobre quais são os pontos de atrito que ainda permanecem na mesa de negociação, o porta-voz disse apenas que são "diversos".

Reunião fechada

Após reunião com ministros em seu gabinete oficial de Downing Street, Johnson teve um breve encontro com membros do grupo parlamentar do Partido Conservador.

A portas fechadas, o primeiro-ministro discursou por alguns minutos, embora essas reuniões durem cerca de uma hora.

Um dos líderes da ala mais eurocética dos conservadores, o deputado Steve Baker disse em entrevista à Sky News que o acordo que está sendo negociado por Johnson pode ser perfeitamente tolerável para eles.

Para ratificar um eventual pacto no Parlamento, Johnson precisa do apoio dos quase 30 deputados eurocéticos que votaram três vezes contra os tratados apresentados no começo do ano por sua antecessora, Theresa May.

O premier britânico também busca o apoio dos dez deputados do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte, que por enquanto sugerem que não vê progressos suficientes para apoiar um pacto.