Brexit: Reino Unido fora da União Europeia
Internacional Johnson agradece eleitores por grande vitória no Reino Unido

Johnson agradece eleitores por grande vitória no Reino Unido

Para conquistar a maioria absoluta, Johnson precisava eleger 326 deputados, mas o resultado foi o melhor da legenda desde Margaret Thatcher

Boris Johnson agradece votos e participação nas eleições

Boris Johnson agradece votos e participação nas eleições

REUTERS/Toby Melville

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, agradeceu aos britânicos pela participação nas eleições realizadas nesta quinta-feira (12) e que deram, segundo pesquisas de boca de urna, a maioria absoluta ao Partido Conservador.

Perdeu o fio da meada do Brexit? Relembre os 3 anos de vai e vem

"Agradeço a todos em nosso grande país que votaram, aos voluntários, aos que se apresentaram como candidatos. Vivemos na melhor democracia do mundo", escreveu Johnson no Twitter.

Pesquisa da empresa Ipsos-MORI, realizada em 144 circunscrições eleitorais do Reino Unido, indica que o Partido Conservador obteve 368 cadeiras na Câmara dos Comuns. Para conquistar a maioria absoluta, Johnson precisava eleger 326 deputados. O resultado seria o melhor da legenda desde o obtido em 1987 por Margaret Thatcher.

Jeremy Corbyn, do Partido Trabalhista

Jeremy Corbyn, do Partido Trabalhista

REUTERS/Hannah McKay

Já o Partido Trabalhista, liderado pelo esquerdista Jeremy Corbyn, teria obtido 191 cadeiras. Confirmada a pesquisa, este seria o pior desempenho desde 1935 do atual principal partido de oposição no Reino Unido.

John McDonnell, um dos porta-vozes dos trabalhistas, disse à BBC que o resultado das urnas é "extremamente decepcionante". Segundo ele, o partido agora tomará as "decisões apropriadas" sobre a liderança de Corbyn no futuro.

Além de Johnson, quem comemora as projeções da boca de urna é a ministra principal da Escócia, Nicola Sturgeon, que lidera o Partido Nacionalista Escocês (SNP). Segundo a pesquisa, o SNP teria obtido 55 das 59 cadeiras destinadas à região na Câmara dos Comuns.

Também no Twitter, Sturgeon disse que a boca de urna "sugere uma boa noite" para a legenda. No entanto, a ministra principal da Escócia indicou que o panorama para o Reino Unido é "sombrio".

A conclusão do Brexit até 31 de janeiro de 2020 foi o foco da campanha de Johnson, que promete aplicar um amplo programa de governo para melhorar a saúde e a educação depois da saída da União Europeia.

Próximos passos

A União Europeia (UE) disse, após a vitória esmagadora de Boris Johnson nas eleições antecipadas do Reino Unido, que está pronta para os próximos passos do Brexit.

"Estamos prontos para os próximos passos. Veremos se é possível que o parlamento britânico aceite o acordo de saída", disse em entrevista coletiva o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, após a conclusão do primeiro dia da cúpula de líderes da UE na Bélgica.

"Se for esse o caso (a aprovação do acordo), estamos prontos para dar os seguintes passos pensados para garantir a unidade, a transparência e para tentar manter uma cooperação estreita com o Reino Unido", completou o ex-primeiro-ministro belga.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, preferiu esperar o resultado final das eleições para parabenizar o vencedor. No entanto, disse que pretende conversar imediatamente com o novo primeiro-ministro do Reino Unido.

A política alemã também disse que a EU está preparada para negociar o que seja necessário com o governo britânico. Amanhã, os líderes do bloco, reunidos em Bruxelas, discutirão mais uma vez o Brexit.

Com a projetada vitória de Johnson com maioria absoluta na Câmara dos Comuns, o primeiro-ministro deve conseguir aprovar com facilidade o acordo do Brexit negociado por ele com a UE. O pacto firmado por sua antecessora no cargo, Theresa May, foi negado três vezes pelos parlamentares no plenário.