Rússia x Ucrânia

Internacional Jornalista ucraniana morre em bombardeio contra prédio residencial em Kiev

Jornalista ucraniana morre em bombardeio contra prédio residencial em Kiev

Vira Hyrych estava indo para a cama quando um míssil russo atingiu seu apartamento; outras dez pessoas ficaram feridas

Agência EFE
Jornalista ucraniana morava em prédio atacado pelo Exército russo

Jornalista ucraniana morava em prédio atacado pelo Exército russo

Reprodução/Facebook - Vira Hyrych

Corpo encontrado nos escombros de um prédio residencial bombardeado nesta quinta-feira (28) por mísseis do Exército da Rússia em Kiev é de uma jornalista ucraniana que trabalhava para a emissora americana Radio Free Europe/Radio Liberty, segundo divulgou nesta sexta-feira (29) o Instituto de Informação de Meios (IMI).

A vítima foi identificada como Vira Hyrych, de acordo com a editora-chefe do serviço ucraniano da Radio Liberty, Inna Kuznetsova.

"Ela estava indo para a cama quando um míssil balístico russo atingiu seu apartamento, no centro de Kiev. A barbárie da Rússia é incompreensível", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleg Nikolenko. "Pedimos às organizações de mídia que condenem o assassinato de Vira e de todos os outros ucranianos inocentes."

O prédio, de 25 andares, foi parcialmente destruído, como resultado do ataque das forças russas, segundo indicaram os Serviços de Emergência da Ucrânia.

O bombardeio deixou dez feridos e aconteceu simultaneamente à visita do secretário-geral da ONU, António Guterres, a Kiev.

"Os socorristas, que continuam inspecionando e limpando os escombros do prédio residencial no distrito de Shevchenkivskyi, atingido ontem, acabam de encontrar um corpo", anunciou mais cedo o prefeito da capital ucraniana, Vitali Klitschko.

As autoridades russas garantiram nesta sexta-feira que, no ataque a Kiev, foram destruídas instalações da empresa da indústria espacial e de foguetes Artem, sem detalhar quantos projéteis foram lançados e o número total de alvos na cidade.

Após o ataque de ontem, o prefeito de Kiev afirmou que diversos bombardeios russos já deixaram mais de cem mortos na cidade desde 24 de fevereiro, quando foi iniciada a invasão do território ucraniano.

Últimas