Internacional Jornalistas franceses ficam feridos após ataque em Nagorno-Karabakh

Jornalistas franceses ficam feridos após ataque em Nagorno-Karabakh

Região separatista é alvo de disputa armada entre Armênia e Azerbaijão; ataques começaram no domingo e já deixaram dezenas de mortos

Conflito entre os dois países remonta a 1980, na antiga União Soviética

Conflito entre os dois países remonta a 1980, na antiga União Soviética

Ministério das Relações Exteriores da Armênia/via Reuters

Dois jornalistas que integram a equipe do jornal francês Le Monde ficaram feridos em um ataque de artilharia militar do Azerbaijão, no enclave separatista de Nagorno-Karabakh, segundo informaram fontes oficiais da Armênia nesta quinta-feira (1º).

"Foram vítimas de um ataque na zona da cidade de Martuni", disse Hovhannes Movsisyan, representante do aparato do governo armênio, em entrevista coletiva.

De acordo a mesma fonte, os dados preliminares apurados sobre o incidente, indicam que ambos os jornalistas são cidadãos franceses. Os dois foram levados para hospitais da região.

A emissora russa de televisão Dozhd também divulgou que o editor-chefe adjunto do canal esteve envolvido em ataque em Martuni, mas que não ficou ferido.

Um cinegrafista de nacionalidade armênia, da emissora de televisão Armenia também se feriu.

Quase duzentos jornalistas, representando mais de 50 veículos de comunicação estrangeiros, foram credenciados junto ao Ministério das Relações Exteriores armênio.

Os profissionais acompanham de perto a maior escalada de tensão em Nagorno-Karabakh desde a assinatura de um cessar-fogo entre a Armênia e o Azerbaijão, em 1994.

O conflito entre os dois países remonta aos tempos da União Soviética, quando no final da década de 1980, o território azerbaijano povoado principalmente por armênios, solicitou sua incorporação ao país vizinho, após o que estourou uma guerra que deixou cerca de 25 mil pessoas mortas.

Últimas