Novo Coronavírus

Internacional Justiça argentina suspende aulas presenciais em Buenos Aires

Justiça argentina suspende aulas presenciais em Buenos Aires

Resolução favorável à abertura das escolas foi derrubada, mas batalha nos tribunais entre prefeito e presidente não terminou

Prefeitura de Buenos Aires recorreu à Suprema Corte e caso ainda está aberto

Prefeitura de Buenos Aires recorreu à Suprema Corte e caso ainda está aberto

EFE / Juan Ignacio Roncoroni - 21.04.2021

A Justiça da Argentina suspendeu na terça-feira (20) as aulas presenciais na cidade de Buenos Aires, cuja prefeitura queria mantê-las e tinha conseguido, dois dias antes, uma resolução judicial favorável a essa medida, mas que agora acabou derrubada.

A decisão de suspender as aulas foi obtida por meio de um recurso apresentado pelo governo do presidente do país, Alberto Fernández, ao Tribunal Federal em Litígios Administrativos número 2.

No último domingo (18), um tribunal de Buenos Aires havia decidido contra um decreto anterior do governo do país de fechar escolas por 15 dias na região metropolitana da capital para conter o avanço da covid-19. A corte alegou na ocasião que o decreto invadiu a autonomia da cidade em relação a seu sistema educacional.

A batalha na Justiça sobre as aulas ainda não terminou: apesar da derrota devido ao recurso obtido pelo governo de Fernández, a prefeitura de Buenos Aires já tinha recorrido à Suprema Corte contra o primeiro decreto, e o caso ainda está aberto.

A capital argentina é governada por Horacio Rodríguez Larreta, opositor de Fernández, o que dá fortes contornos políticos à disputa nos tribunais.

Últimas