Estados Unidos

Internacional Kamala Harris assume Presidência dos Estados Unidos e faz história

Kamala Harris assume Presidência dos Estados Unidos e faz história

Vice-presidente comandou os norte-americanos por 85 minutos enquanto o presidente Joe Biden realizava exames clínicos

Agência EFE
Kamala Harris é a primeira mulher a ser vice-presidente do Estados Unidos

Kamala Harris é a primeira mulher a ser vice-presidente do Estados Unidos

Andrew Harnik/Pool EFE/EPA - 20.01.2021

Kamala Harris fez história nesta sexta-feira (19) ao se tornar a primeira mulher a servir como presidente dos Estados Unidos, enquanto o ocupante do cargo, Joe Biden, era submetido a uma colonoscopia de rotina. A vice-presidente comandou o país durante 85 minutos.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, anunciou em comunicado durante a manhã que Biden seria submetido ao procedimento como parte da rotina de exames, que ainda não havia acontecido desde que ele assumiu a Presidência, em janeiro deste ano.

Mais tarde, em entrevista coletiva na Casa Branca, Psaki explicou que o chefe de governo assinou duas cartas pela manhã, uma para ceder temporariamente o poder à vice-presidente, e outra para recuperar o cargo.

As etapas estão estabelecidas na 25ª Emenda à Constituição. A seção três da emenda estabelece que no caso de incapacidade temporária, o chefe de Estado deve enviar uma carta ao presidente da Câmara dos Deputados e ao presidente pro tempore do Senado declarando estar temporariamente incapaz de desempenhar as funções e exercer os poderes de seu cargo.

Até que os notifique em contrário, esses poderes devem ser exercidos pelo vice-presidente como presidente em exercício.

Em 20 de janeiro, Kamala se tornou a primeira mulher a ser vice-presidente, a primeira afro-americana a ocupar o cargo e a primeira pessoa de origem indiana ou asiática a realizar o feito.

A porta-voz anunciou também que o presidente foi ao Centro Médico Walter Reed, em Bethesda, no estado de Maryland, para um exame físico de rotina. A atividade, entretanto, não estava na agenda oficial de Biden, que aos 78 anos — completará 79 amanhã — é o mais velho presidente da história dos EUA.

Últimas