Eleições EUA 2020

Internacional LeBron James pagará multas para ex-detentos votarem na Flórida

LeBron James pagará multas para ex-detentos votarem na Flórida

Astro da NBA vai ajudar a financiar fundo que vai pagar multas exigidas para 1,4 mil ex-presos poderem se registrar como eleitores no estado 

Astro do Los Angeles Lakers se uniu a campanha para ajudar ex-presidiários

Astro do Los Angeles Lakers se uniu a campanha para ajudar ex-presidiários

Tannen Maury / Shutterstock via EFE - EPA - Arquivo

O astro da NBA LeBron James se juntou a outros atletas negros e artistas na campanha "Mais que um voto", uma iniciativa de arrecadação de fundos para ajudar ex-presidiários da Flórida a pagar suas multas judiciais, uma nova exigência para que eles possam se registrar e votar na eleição presidencial de novembro.

Leia também: Trump cancela eventos da convenção republicana na Flórida

Pelo menos 1,4 mil ex-detentos do estado americano recuperaram o direito de voto em 2018 através de uma emenda, mas uma lei aprovada em 2019 pelo Congresso da Flórida, de maioria republicana, e assinada pelo governador Ron DeSantis condicionou o registro de eleitores ao pagamento de dívidas judiciais pendentes.

"Nossa prioridade agora é combater a repressão sistêmica e racista dos eleitores, educando, energizando e protegendo nossa comunidade em 2020", afirma a página "Mais que um voto", com a aproximação das eleições presidenciais de 3 de novembro.

Inclusão eleitoral

A iniciativa foi estabelecida por James e outros atletas após a morte de George Floyd, durante uma abordagem policial em Minnesota, ocorrida em maio, que gerou uma onda de protestos contra o racismo nos EUA, e doará US$ 100 mil (cerca de R$ 523 mil) para ajudar a pagar as dívidas pendentes dos ex-detentos.

A Flórida, que contribui com 29 votos do total nacional de 538 no Colégio Eleitoral para as eleições presidenciais, é um estado considerado chave para o pleito de 3 de novembro. O pré-candidato do Partido Democrata, Joe Biden, lidera as pesquisas na região, com uma média de sete pontos percentuais de frente em pesquisas de opinião, de acordo com o site especializado "Real Clear Politics".

Últimas