Rússia x Ucrânia

Internacional Líder de região rebelde da Ucrânia quer referendo sobre anexação à Rússia

Líder de região rebelde da Ucrânia quer referendo sobre anexação à Rússia

Antes da ofensiva militar, o presidente russo, Vladimir Putin, chegou a reconhecer a independência da região 

AFP
Soldado do Exército ucraniano caminha na cidade de Schastia, perto da cidade de Lugansk

Soldado do Exército ucraniano caminha na cidade de Schastia, perto da cidade de Lugansk

Aris Messinis/AFP - 22.02.2022

O líder da região separatista de Lugansk, na Ucrânia, disse neste domingo (27) que poderá organizar um "referendo" para decidir se o território se tornará parte da Rússia, depois que Moscou enviou tropas para o território.

"Acredito que, em um futuro próximo, será organizado um referendo no território da República, em que as pessoas poderão expressar a opinião sobre se devemos nos unir à Federação Russa", informaram agências russas, citando o líder dos separatistas de Lugansk, Leonid Pasechnik. 

"Por alguma razão, tenho certeza de que este será o caso", afirmou. 

A Rússia lançou uma ação militar na Ucrânia no fim de fevereiro, alegando se tratar de um ato de defesa em favor dos grupos rebeldes pró-russos do leste, que se autoproclamaram as "repúblicas" de Donetsk e Lugansk. 

Antes da ofensiva, o presidente russo, Vladimir Putin, reconheceu a independência destas duas regiões. 

Grande parte destes territórios industrializados, que em sua maioria abrigam a população de língua russa, saiu do controle da Ucrânia, quando o conflito eclodiu em 2014. Foram mais de 14.000 mortos. 

Nesse mesmo ano, a Rússia anexou a península da Crimeia, então território ucraniano, após a derrubada de um líder próximo a Moscou. Essa mudança de status aconteceu depois da organização de um referendo nessa região do sul da Ucrânia.

Últimas