Internacional Liga Árabe diz que 'paz com Israel só chegará quando Palestina for livre'

Liga Árabe diz que 'paz com Israel só chegará quando Palestina for livre'

De acordo com Aboul Gheit, o povo palestino deve ter "plena soberania sobre os territórios ocupados em 1967" e Jerusalém Oriental como capital

Aboul Gheit diz que Palestina deve ter soberania sobre os territórios ocupados em 1967

Aboul Gheit diz que Palestina deve ter soberania sobre os territórios ocupados em 1967

Khaled Elfiqi /EFE/EPA -04.03-2020

O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, comentou neste sábado (22) que estabelecer relações de paz com Israel é uma "opção estratégica para os países árabes". De acordo com ele, isso só será possível se a Palestina "obtiver liberdade", se acabar a "ocupação israelense" e se for criado um Estado palestino independente com plena soberania sobre o território.

"Uma paz real e duradoura continua sendo uma opção estratégica para os países árabes, mas a etapa de relações de paz árabes-israelenses só chegará quando o povo palestino obtiver liberdade e independência e restaurar seus direitos legítimos", afirmou o dirigente em comunicado divulgado pela entidade.

De acordo com Aboul Gheit, o povo palestino deve ter "plena soberania sobre os territórios ocupados em 1967" e Jerusalém Oriental como capital.

O diplomata lembrou que "há uma total e unânime rejeição árabe aos planos de anexação israelenses" e a qualquer medida unilateral que pretenda "alterar a situação das terras ocupadas por Israel".

A declaração da Liga Árabe vem após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter anunciado no dia 13 que Israel e Emirados Árabes tinham concordado em estabelecer laços diplomáticos, como parte de um amplo acordo pelo qual as autoridades israelenses paralisarão a anexação do território palestino ocupado.

No entanto, a Liga Árabe não fez qualquer referência direta ao estabelecimento de relações entre os dois países.

Os Emirados Árabes são o terceiro país árabe a estabelecer relações diplomáticas plenas com Israel, depois de Egito (1979) e Jordânia (1994). Os israelenses também se aproximaram recentemente de outros Estados do Golfo Pérsico, como Arábia Saudita e Bahrein.

Até agora, no Golfo Pérsico, apenas Bahrein e Omã deram as boas-vindas ao estabelecimento de relações entre Emirados Árabes e Israel. A Arábia Saudita e outros países continuam em silêncio. O acordo foi repudiado pelos palestinos, assim como por Irã e Turquia.

Últimas